Em comemoração ao centenário do artista, projeto que tem por objetivo divulgar o trabalho do músico falecido em 1989 conta com recital e palestra sobre o compositor

O músico Pablo Maquine fará dois recitais-palestras, tendo como tema a obra do compositor e maestro Claudio Santoro. O primeiro ocorrerá nesta segunda-feira (10), às 16h, no Centro Educacional Fercal, e o segundo, no Teatro de Sobradinho, no próximo sábado (15), às 18h, com apresentações gratuitas. Os eventos serão realizados em homenagem aos 100 anos de nascimento de Santoro, completados em 2019. “O objetivo é mostrar o trabalho de Claudio Santoro, que tão bem soube representar em sua obra a diversidade de nosso país”, explicou Maquine.

O projeto recebeu R$ 40 mil de recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC-DF). Na primeira apresentação haverá um concerto e uma palestra educativa para os estudantes da escola, com duração de 1 hora e 30 minutos. No dia 15, está previsto apenas o concerto, em que serão apresentadas composições do músico falecido em 1989.

Pablo Maquine diz: “O objetivo é mostrar o trabalho de Claudio Santoro, que tão bem soube representar em sua obra a diversidade de nosso país” | Foto: Divulgação

A iniciativa idealizada por Pablo Maquine, com produção do Beco da Coruja Produções, desenvolve-se em dois eixos, um com a gravação de obras do artista e outro com a divulgação do trabalho do maestro.

Segundo Maquine, o projeto que deveria ter sido iniciado em 2019, ano em que Claudio Santoro faria 100 anos, foi adiado devido à pandemia da covid-19. O artista diz que para ele divulgar o trabalho do maestro “é uma dádiva, pois sua obra requer um nível muito grande de entrega.”

Histórico

É grande a intimidade de Pablo Maquine com a obra de Claudio Santoro. Além da contribuição artística, Santoro foi o fundador do curso de Música da Universidade de Brasília (UnB) e da Orquestra do Teatro Nacional, que hoje leva o seu nome. Tudo começou em 1999, quando o pianista tinha 12 anos e assistiu a um recital com a apresentação de músicas compostas por Santoro. Desde então, ele vem se aprofundando na obra do compositor.

Depois da graduação em música pela Universidade de Brasília (UnB), Maquine fez mestrado e doutorado tendo como temas a obra de Claudio Santoro. No doutorado, em Musicologia, na Flórida (EUA), a temática foi a obra completa para piano e solo do compositor. “Já levei o trabalho de Santoro a mais de dez países”, afirma.

A equipe técnica do espetáculo que será levado à Fercal e a Sobradinho conta com a participação de Rafael Santoro, filho de Claudio. Rafael também participa da elaboração de uma coletânea de três volumes da obra do compositor, que Maquine prepara para serem lançados entre os meses de junho e agosto de 2023.

Fonte: Catarina Lima, da Agência Brasília , Edição: Carolina Lobo