2023 abre alas para o Bumba-meu-boi com dois eventos incríveis que acontecem entre 10 e 20 de janeiro, no Centro de Tradições Populares de Sobradinho

O esperançoso ano de 2023 abre alas para o Bumba-meu-boi com dois eventos incríveis que acontecem entre 10 e 20 de janeiro, no Centro de Tradições Populares de Sobradinho: o lançamento do Museu do Boi de Seu Teodoro e a Festa de São Sebastião. As atividades são gratuitas e abertas ao público, um convite irrecusável para conhecer de perto essa que é uma das expressões culturais mais tradicionais do país.

A programação integra o calendário de atividades anual do Circuito Candango de Culturas Populares, amplo projeto capitaneado pelo Instituto Rosa dos Ventos. A iniciativa conta com o fomento da Secretaria de Cultura do DF, da Fundação Palmares e com a realização do Centro de Tradições Populares.

“Em 1963, fundava-se o Bumba Meu Boi de Seu Teodoro, hoje patrimônio imaterial do DF, guiado pelo mestre que lhe deu o nome e a perseverança de fazer cultura frente às incertezas da construção de uma nova cidade. A história de Brasília entremeia-se com a do Boi de Seu Teodoro, um grupo que resiste e apoia-se na fé para manter-se tão imensamente vivo até hoje. É por essa grandeza que traremos luz à dimensão desse sagrado com a celebração da Festa de São Sebastião e com o lançamento do Museu, tão importante para a perpetuação de nossa cultura popular”, destaca Stéffanie Oliveira, presidente do Instituto.

A festa

Entre diversas atividades realizadas pelo Centro, desde 1963, celebra-se, neste importante território cultural do DF, a Festa de São Sebastião. O festejo começa em 10/01, a partir das 14h, com a Ornamentação do Mastro de São Sebastião. Apresentações do Tambor de Crioula, do Bumba Meu e do grupo Pé de Cerrado também fazem parte das atividades de abertura. De 11 a 19/01, sempre às 19h, o grupo se reúne para a Ladainha de São Sebastião.

Tamá Freire, também conhecida como Jamelinha da Mangueira e filha do mestre, conta sobre a tradição: “meu pai sempre gostou muito de festas religiosas. Ao longo dos anos, com a Festa de São Sebastião sendo a primeira atividade do Centro, o santo se tornou nosso padroeiro. O levantamento do Mastro representa o agradecimento ao nosso alimento diário, por isso, ele é levantado com frutas verdes e fica ali até o último dia de celebração. Depois que é derrubado nós o levamos para o salão e as frutas são oferecidas para as pessoas presentes. Neste dia, também são escolhidos os padrinhos para o próximo ano”.

Tamá Freire, também conhecida como Jamelinha da Mangueira e filha do mestre, conta sobre a tradição: “meu pai sempre gostou muito de festas religiosas. Ao longo dos anos, com a Festa de São Sebastião sendo a primeira atividade do Centro, o santo se tornou nosso padroeiro. O levantamento do Mastro representa o agradecimento ao nosso alimento diário, por isso, ele é levantado com frutas verdes e fica ali até o último dia de celebração. Depois que é derrubado nós o levamos para o salão e as frutas são oferecidas para as pessoas presentes. Neste dia, também são escolhidos os padrinhos para o próximo ano”.

Museu do Boi de Seu Teodoro

Foi em 1961, que o maranhense Teodoro Freire e a piauiense Maria Sena desembarcaram, em Brasília, com o Bumba-Meu-Boi de Zabumba para comemorar o 1º aniversário da nova capital do Brasil. Dois anos depois fundaram o Centro de Tradições Populares de Sobradinho, mantido vivo, desde então, por toda a família. Mestra Maria Sena e seus filhos, Guará Freire, Tamá Freire e Comunidade do Boi, deram continuidade ao legado, após a morte do mestre, com o Boi de Seu Teodoro e Tambor de Crioula de Seu Teodoro, por meio de atividades festivas, formativas e sagradas.

As valiosas histórias sobre as tradições da família Freire e seu legado serão contadas e perpetuadas pela fundação do Museu do Boi de Seu Teodoro. A diretoria do museu fica a cargo de Gilvan do Vale, quem resgatou, pela memória de Mestra Maria Sena, dados importantíssimos, como a transição do Boi do sotaque de Zabumba para o da Baixada, por exemplo. Além disso, o espaço conta com figurinos e personagens da época recriados, entre outras curiosidades sobre esse que é um dos grandes pilares da cultura popular brasileira.

“O Boi de Seu Teodoro completa 60 anos em 25 de janeiro. O Museu vem como uma comemoração, um importante passo para a preservação de nossa memória. É uma releitura de tudo que Teodoro fez, desde 1961, quando o Boi foi inaugurado no Rio de Janeiro e em 1963 Sobradinho. Para celebrar este importante marco, oferecemos à comunidade uma vasta programação com muita tradição e apresentações musicais”, celebra Guará Freire.

Serviço
Festa de São Sebastião e lançamento do Museu do Boi de Seu Teodoro
Data: 10 a 20 de janeiro
Local: Centro de Tradições Populares de Sobradinho – Quadra 15, Área Especial N° 02

Programação:

10/01

  • ∙ 14h: Ornamentação do Mastro de São Sebastião;
  • ∙ 18h: Levantamento do Mastro de São Sebastião;
  • ∙ 19h: Tambor de Crioula de Seu Teodoro;
  • ∙ 20h: Boi de Seu Teodoro;
  • ∙ 21h: Pé de Cerrado.

11/01 a 19/01

∙ 19h: Ladainha de São Sebastião.

20/01

  • ∙ 16h: Lançamento do Museu do Boi de Seu Teodoro;
  • ∙ 17h: Procissão com Andor – São Sebastião;
  • ∙ 18h: Derrubamento do Mastro de São Sebastião;
  • ∙ 19h: Bumba Maria Meu Boi;
  • ∙ 20h: Tambor de Crioula de Seu Teodoro;
  • ∙ 21h: Larissa Umaytá;
  • ∙ 22h: Boi de Seu Teodoro;
  • ∙ 23h: Bola Preta de Sobradinho.
  • ∙ 00h: Encerramento.

Fonte: Jornal de Brasília