Remuneração e vale alimentação estão atrasados há quase duas semanas

 

Terceirizados dos serviços de limpeza e merenda das escolas públicas do Distrito Federal decidiram nesta segunda-feira (19) iniciar greve contra o atraso nos salários. A categoria afirma que o pagamento da remuneração e do vale alimentação deveria ter sido realizado no dia 7 de novembro, mas não foi debitado.

 

Conforme o Sindiserviços-DF, que representa os terceirizados, 4.100 trabalhadores estão cruzando os braços. Para que a greve não seja declarada ilegal, o sindicato afirma que continua prestando 30% do serviço.

 

Serão afetadas as escolas de Planaltina, Paranoá, Itapoã, Sobradinho, Recanto das Emas, Riacho I e II, Gama, Santa Maria, Samambaia, São Sebastião, Ceilândia e Plano Piloto.

 

O pagamento do GDF é intermediado pelas empresas gestoras. De acordo com o Sindserviços-DF no setor de limpeza são 2300 empregados da Empresa Juiz de Fora e 300 da Empresa Servegel. Já as cozinheiras somam 1500 da Empresa G&E Serviços.

 

Até o fechamento desta edição, a Secretaria de Estado da Educação (SEE/DF), ainda não se pronunciou sobre o caso.

 

Fonte: Destak/Brasilia  – Foto: Andre Borges/Agência Brasília