Sábado, 02 de dezembro de 2023, é o Dia Nacional do Samba e o Rio de Janeiro vai comemorar a data em grande estilo. De acordo com a prefeitura carioca, o tradicional Trem do Samba partirá da Central do Brasil, com destino à Oswaldo Cruz, em Madureira.

Dentro do vagão do Trem estarão sambistas como Martinho da Vila, Fundo de Quintal e Leci Brandão, que vão homenagear os guardiões da memória do ritmo.

A celebração começa às 15h, no palco Dona Ivone Lara, na Central, com shows do anfitrião, Marquinhos de Oswaldo Cruz, e da Velha Guarda da Mangueira, da Portela, do Salgueiro, de Vila Isabel e do Império Serrano.

Como se vê, o Rio de Janeiro continua lindo e valorizando o samba, apesar das balas perdidas.

Mas aqui em Sobradinho, também, o couro vai comer, na noite do Dia do Samba, na Praça das Artes, com a apresentação do Barracão do Samba quealém de ser um respeitável grupo de samba, é um projeto concebido para valorizar os sambistas da cidade.

Jacson Lobato, coordenador do Barracão, explicaque o grupo tem levado público recorde onde se apresenta, como ocorreu na noite de 11 de novembro, quando o grupo comemorou seu sexto aniversário, num bar da Quadra Central.

O sambista garante, também, que a apresentação do próximo sábado tem gerado grande expectativa na cidade e muita gente já confirmou presença na Praça, para participar da festa que homenageará o ritmo mais popular do Brasil.

Mas, além de muito samba, a noite de 02 de dezembro ainda contará com a apresentação da cantora sertaneja Kleyde Ferraz, que vai brindar seu grande público com sua voz poderosa e sensual, interpretando os modões que sempre estão nos corações do povo.

Kleyde se apresenta a partir das 19h, ao lado do seu fiel escudeiro, o tecladista Wilton Borges.

A noite contará ainda com uma das atrações mais aplaudidas das noites de sábado, na Praça: a professora e dançarina do ventre Karol Thayná que, individualmente ou com sua equipe, proporciona um espetáculo de grande beleza e sedução.

BARRACÃO DO SAMBA

O Projeto Barracão do Samba foi criado pelo sambista Jacson da Silva Lobato, no dia 09 de novembro de 2017, com objetivo de agregar os sambistas de Sobradinho e do DF, em torno de um movimento cultural, que valorizasse o samba de raiz, o samba de quintal e o pagode.

Dois dias depois, o grupo já fazia sua primeira apresentação, na Lounge Chopperia, da Quadra Central, onde tudo começou e não parou mais.

Foi neste mesmo espaço, que o grupo comemorou seus seis anos de existência, na noite de 11 de novembro passado, com a casa cheia novamente.

Um ano depois de sua criação, em 2018, o Barracão do Samba jáfoiconvidado para ser a estrela do Circuito Bambas da Boa, projeto da Ambev, que levou o grupo de Sobradinho para apresentações nas várias cidades satélites do DF e no Plano Piloto. No mesmo ano, o Barracão apresentou-se no Minas Brasília Tenis Clube e no Clube da AABB.

Jacson Lobato, observa que, apesar de o Barracão ter formação recente, é composto por sambistas experientes que mostram muita competência em suas apresentações, empolgando o público.

“Isso ocorreu, por exemplo, no Bar do Chicão da Nova Colina, onde tocamos também com casa cheia, no domingo passado”, esclarece o sambista.

O Barracão do Samba apresenta-se na Praça das Artes Teodoro Freire, no centro tradicional de Sobradinho, a partir das 21h, do sábado, 02 de dezembro de 2023.

KLEYDE FERRAZ

Foi numa noite dessas em que a turma combina uma festinha para comemorar o aniversário de alguém, num barzinho de karaokê, que sua voz chamou a atenção não só da sua turma, mas da turma toda que estava no bar.

Ali, nascia uma das cantoras mais populares de Sobradinho: Kleyde Ferraz, a goiana quejá cantou até para 25 mil pessoas, num evento em Niquelândia, fazendo jus à tradição que Goiás tem na revelação de grandes vozes sertanejas.

Kleyde nasceu em Campinorte, cidade próxima a Uruaçu, onde viveu até os 16 anos. Lá, no sertão de Goiás, ela ouvia pelo rádio os modões de Milionário & Zé Rico, Trio Parada Dura, Gilberto & Gilmar, Chitãozinho & Chororó, Irmãs Freitas… e sonhava com a vida de artista.

Até que um dia ela decidiu correr atrás do seu sonho na cidade grande. Fez um pit stop em Goiânia, mas as coisas não aconteceram e ela veio parar em Brasília, em 1990, quando tudo começou a acontecer, com suas apresentações na Asa Nortes, no setor de clubes e em bares de Taguatinga.

A partir daí, sua carreira deslanchou e Kleyde Ferraz vem conquistando, cada vez mais espaço no DF e em outras cidades. É esta cantora, de voz poderosa e de repertório empático, que vai abrir as festividades do 12º evento da sexta edição do Projeto ARTE NA PRAÇA, neste primeiro sábado dezembro, às 19h.

Fonte: José Edmar Gomes- ASCOM-ARTISE