Cada indivíduo por mais curto que seja a jornada tem as suas dificuldades e problemas. Alguns com seus problemas físicos. Outros com problemas diversos, desde financeiro a emocional. Não somos diferentes nesse contexto. Então a palavra problema é universal. Indiferente de quem seja a pessoa todos temos problemas. E não cabe pesar quem tem mais problemas que o outro.

Ao escrever somente sobre a mulher negra não quis mostrar que ela é que mais sofre no Brasil e sim o quanto pesa na balança para ela nesse país a cor da sua pele.

No caminho de volta para casa, depois do curso de vídeo designer que eu curso na Open Be cheguei a conclusão que o ser humano sem luta é apenas mais um indivíduo na sociedade. Então passo agora ter um objetivo maior. Qualificando – me para mudar a minha vida não serei mais um deficiente físico esquecido pela sociedade. Porque a vida está nos pequenos detalhes.

E há um detalhe que precisa ser destacado a palavra deficiente não cabe mais nos dias atuais em que vivemos. Sabemos bem que cada indivíduo não é 100% incapacitado por esse motivo não podemos chamar um indivíduo de deficiente. Deficiente é aquele que acha que por um problema físico o outro é incapaz. Eu sou capaz e declaro exclusão da palavra deficiente. Hoje é o último dia que a escrevo.Pois não sou deficiente sou um indivíduo com problemas físicos. Minha capacidade vai além do corpo.

(*) Por Clarisse Da Costa- artesã e poetisa – Contato: clarissedacosta81@gmail.com