Número de profissionais treinados no HRS subiu de 20 para 269; ampliação está entre os principais critérios da iniciativa Hospital Amigo da Criança

Em menos de um ano, o número de profissionais treinados em aleitamento materno no Hospital Regional de Sobradinho (HRS) saltou de 20 para 269. Essa ampliação – possível com o engajamento dos servidores – atende aos critérios que credenciam a unidade como Hospital Amigo da Criança (HAC).

Responsável pelo curso teórico e incentivadora da ação, a obstetra da Secretaria de Saúde (SES) Paula Nogueira celebra o envolvimento dos profissionais: “Nosso objetivo é, principalmente, diminuir a mortalidade até o primeiro ano de vida”.

Capacitação ensinou técnicas e destacou que crianças nascidas em hospitais com o credenciamento do HAC têm mais chances de ser amamentadas no primeiro ano de vida

O leite materno –  alimento que deve ser de consumo exclusivo até os seis meses – reduz em 13% a mortalidade até os 5 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Há ainda outros benefícios, como diminuir o risco de diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia e obesidade na vida adulta.

Crianças nascidas em hospitais com o credenciamento, explica Paula, têm mais chances de ser amamentadas no primeiro ano de vida. Iniciativas que favoreçam o aleitamento materno estão entre os principais critérios para ter a certificação como a HAC.

A coordenadora da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (Ihac) no HRS e chefe do banco de leite da unidade, Josele Ferreira, conta que, além do curso e das práticas, foram adotadas rodas de conversa e atividades educativas com as mães internadas. “É uma experiência desafiadora, mas gratificante ver as pessoas se despertando para essa questão”, afirma.

Foram capacitados profissionais de várias áreas de atuação, como técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas e terceirizados, como vigilantes e responsáveis pela limpeza

Participaram das ações servidores e funcionários do bloco materno infantil do hospital. A ginecologista Jacqueline Silveira compartilha a experiência da capacitação: “Aprendi técnicas e manobras com execuções mais corretas. O que me motivou a participar é a consciência de que sempre temos algo a aprender e passar esse novo conhecimento às atendidas. O treinamento é essencial tanto para pacientes quanto para os profissionais”.

Também foram capacitados enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, funcionários terceirizados como vigilantes, copeiras e pessoas que atuam na limpeza. “O objetivo é que todos possam dar informações e orientar sobre os serviços”, esclarece Josele.

Além dos cursos, o HRS retomou aulas práticas, novas rotinas e os procedimentos de contato pele a pele, durante o qual o recém-nascido é imediatamente colocado no colo da mãe após o parto, favorecendo o apego e a confiança do bebê.

No mesmo dia em que o filho Dante nasceu no HRS, Maria Beatriz de Sousa recebeu instruções dos profissionais do banco de leite sobre a amamentação. “Dá um alívio receber a orientação da equipe. Ter alguém que entende e pode ensinar, passa uma segurança. O suporte desses profissionais no pós-parto fez toda a diferença”, conta ela.

Os resultados do treinamento aparecem também no atendimento à família da pedagoga Lívia Tavares, que buscou auxílio no banco de leite do HRS por indicação de uma amiga. Ela e seu filho Lucas, nascido em março deste ano, receberam assistência pediátrica, de nutricionistas e de enfermeiros para melhorar o aleitamento materno e o ganho de peso do bebê. “Eles elevam muito a nossa confiança. Trabalham demais a parte emocional, e dão dicas da pega correta, de como aumentar a produção de leite. Desde a primeira vez, foram educados e prestativos”, elogia.

Hospital Amigo da Criança

Criada em 1991 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Ihac tem o objetivo de promover, proteger e apoiar a amamentação nas maternidades.

O Ministério da Saúde incorporou a ação como prioritária em 1992. De acordo com o órgão federal, há mais de 20 mil hospitais com a certificação Amigo da Criança no mundo – entre esses, pelo menos 340 no Brasil. Adotar medidas em prol do aleitamento materno e capacitar equipes de saúde estão entre os critérios para credenciamento.

*Fonte: Agência Brasília, Edição: Débora Cronemberger , com informações da Secretaria de Saúde, Fotos: Divulgação/Agência Saúde