Empinar pipa é a brincadeira com maior índice de ocorrências. Em 2023, foram registrados 329 casos

Durante o período das férias escolares, muitas crianças e adolescentes permanecem mais tempo em casa e devem tomar alguns cuidados com a rede elétrica e com equipamentos eletrônicos. Uma das brincadeiras mais comuns é empinar pipas, que pode oferecer risco de acidentes se a prática ocorrer em local inadequado, principalmente próximo às redes elétricas. Em 2023, a Neoenergia Brasília registrou 329 ocorrências relacionadas à brincadeira, um número praticamente idêntico quando comparado com o ano passado, com 325 registros.

O perigo de empinar pipa em lugares indevidos se dá quando a linha enrosca em postes, transformadores e nos cabos elétricos, podendo provocar curtos-circuitos e causar a interrupção do fornecimento de energia. “A brincadeira deve acontecer sempre em lugares abertos e sem rede elétrica por perto, como parques, praças, campos de futebol e áreas afastadas dos centros urbanos”, alerta Rosy Menezes, Gerente de Saúde e Segurança da Neoenergia Brasília. “Jamais tente retirar uma pipa presa na rede elétrica. E nunca devem ser utilizadas as linhas chilenas ou com cerol, que podem danificar os fios, além de oferecer riscos à população, principalmente os motociclistas”, completa.

A concessionária adverte ainda que, em caso de pipas presas em postes ou na fiação, as pessoas jamais devem tentar retirá-las. Apenas profissionais da distribuidora estão devidamente autorizados e capacitados para se aproximar da rede elétrica. A empresa também destaca que é terminantemente proibido entrar em subestações de energia. O acesso a esses locais é restrito e extremamente perigoso.

DICAS PARA PREVENIR ACIDENTES COM PIPAS

– Nunca use fios metálicos nem papel laminado para confeccionar a pipa, eles são como condutores de energia e podem causar choques fatais;

– Se a pipa ficar presa nos fios elétricos, nunca tente retirá-las;

– Não use cerol ou linha chilena. Além do risco de ferir ou mesmo matar, esses materiais costumam cortar os fios;

– Não jogue objetos na rede de energia elétrica, como arames, correntes e cabos de aço, além de causar interrupções no fornecimento, há grande risco de provocar acidentes;

– Não solte pipas em dias de chuva ou vento muito forte. Em caso de relâmpagos, recolha a pipa imediatamente;

– Atenção com motos e bicicletas. A linha pode ser perigosa para quem dirige estes veículos.

Ambiente Doméstico

O ambiente doméstico também oferece alguns riscos no uso da energia elétrica. Durante os dias longe da escola, os pequenos costumam utilizar mais os smartphones, os vídeos games e demais eletroeletrônicos. Por mais simples que seja, o manuseio desses equipamentos requer atenção. Para prevenir acidentes durante o período que deve ser de diversão, a Neoenergia separou algumas orientações importantes.

“É importante que pais e responsáveis redobrem a atenção durante as férias escolares com o objetivo de evitar acidentes envolvendo eletricidade”, ressalta Rosy Menezes. “Elas devem ser orientadas a solicitarem ajuda de um adulto quando quiserem retirar algum equipamento da tomada ou recarregá-los, por exemplo. Além disso, é indispensável que uma revisão das instalações elétricas internas das residências, assim como dos fios dos equipamentos eletroeletrônicos, seja efetuada por um profissional qualificado”, finaliza a executiva.

Equipamentos eletroeletrônicos, como videogames e computadores, devem ser ligados ou desligados da tomada por um adulto, sempre utilizando o plugue e jamais puxando diretamente o fio. A fiação, inclusive, deve estar em perfeitas condições. Se o cabo apresentar algum desgaste no isolamento, o aparelho não deve ser conectado à tomada, caso contrário, pode provocar o choque elétrico.

O cuidado com o uso de tablets e smartphones, deve ser maior, especialmente quando as baterias estiverem sendo carregadas nas tomadas. Não é recomendado que as crianças utilizem esses aparelhos (para jogar ou trocar mensagens) durante o carregamento.

As crianças devem ficar longe de tomadas, fios e aparelhos elétricos. No caso de tomadas, o ideal é utilizar protetores para que não sejam introduzidos objetos metálicos, um risco potencializado pela curiosidade natural das crianças.

Em ambientes internos e áreas livres de condomínios, as pessoas devem ficar distantes de quadros de energia e subestações internas (mais conhecidas como casas de força). Apenas profissionais qualificados responsáveis pela manutenção das instalações elétricas dos prédios e condomínios podem ter acesso a essas áreas. A recomendação é válida também para imóveis que possuem geradores de energia elétrica.

Em caso de acidentes envolvendo energia elétrica dentro de casa, desligue o disjuntor elétrico ou a chave geral e providencie socorro ligando para o Corpo de Bombeiros e Samu. Não tente resgatar a vítima sem ter a certeza de que a fonte alimentadora da energia está desligada. Ocorrências com a rede de distribuição de energia devem ser comunicadas imediatamente a concessionária por meio do telefone 116.