Portaria da Secretaria de Saúde publicada nesta quarta-feira (5) cria campanha e amplia canais para o cidadão. Novo site permite autocadastro online

Foto: Secretaria de Saúde/ Divulgação

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) lançou a campanha RecadastraSUS-DF para manter os dados de pacientes da rede atualizados. Com a medida, a pasta busca melhorar a comunicação com os usuários e tornar mais efetiva a atuação do Sistema Único de Saúde (SUS), pois o contato é fundamental para o bom andamento de diferentes serviços, como agendamentos de consultas, exames e cirurgias. A Portaria 248/2023, que institui a iniciativa, foi publicada no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (5).

Os pacientes devem atualizar dados simples como o contato (e-mail, telefone e WhatsApp, especialmente) e endereço. As informações corretas auxiliam os profissionais de saúde no atendimento e contribuem para um cuidado mais eficiente e seguro. Esses dados também são utilizados pela SES-DF em planejamento e gestão sobre a saúde da população.

Além das unidades básicas de saúde (UBSs) já realizarem a qualquer tempo a atualização nos locais físicos, a pasta disponibiliza, a partir desta quarta-feira (5), um link para o autocadastro, onde o cidadão poderá inserir e/ou conferir os dados corretos. Mais uma novidade é que a SES também ofertará a atualização em ações extramuros, que são atividades promovidas fora do ambiente físico da secretaria. Há ainda o Disque Saúde 160, na opção 5, com cerca de 300 operadores treinados para realizar o recadastro dos pacientes.

“Estamos oferecendo diversos canais e buscando a população por meio dos nossos agentes comunitários de saúde [ACSs], em todos os níveis de assistência. Precisamos que o paciente participe desta campanha, evitando, assim, problemas na comunicação entre a rede e ele”, enfatiza a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Contato com o paciente

Segundo a gestora, quando há dificuldade em acionar a pessoa cadastrada, pode ocorrer prejuízo direto na saúde do paciente ou de um familiar querido. “Quando não o encontramos por conta de um número de telefone errado, não conseguimos dar a devolutiva do SUS. São resultados de exames, marcação de consultas, cirurgias, esquemas vacinais e outros procedimentos importantes. Ele acaba fora da regulação, precisando ser reinserido depois”, explica Lucilene.

Com cadastros mais completos, também é possível identificar as principais demandas e traçar estratégias bem direcionadas. Outro ponto da atualização é que contribui para que a pasta do DF receba o financiamento do SUS por meio do Ministério da Saúde de forma mais precisa.

A servidora Lidiane Sirqueira, da UBS 8 de Ceilândia, relata que são recorrentes os casos em que não consegue contato com o paciente devido a informações inconsistentes. A profissional atua diretamente no programa do Sistema de Regulação (Sisreg) da unidade. “Os dados corretos permitem providenciar agendamentos, remarcações e remanejamentos com mais rapidez. Além disso, quando o endereço e o telefone estão atualizados, é mais fácil informar intercorrências e evitar atrasos.”

Central de Regulação

A média de faltas por dificuldade em falar com o usuário também é alta na Central de Regulação. Levantamento realizado pela unidade aponta que, de maio de 2022 a maio de 2023, foram agendadas pelo canal cerca de 350 mil consultas e exames. Desse total, 30% das marcações tiveram faltas porque a rede não conseguiu encontrar contatos atualizados do paciente, segundo a diretora de Regulação da Atenção Ambulatorial e Hospitalar da SES-DF, Aurilene Pedroza.

“Observou-se que essas ausências foram causadas, muitas vezes, pela lacuna ou pela desatualização do número de telefone do paciente. Quem tem consultas, exames ou cirurgias marcadas pela Regulação do DF é avisado sobre os agendamentos por telefone, pela Central de Relacionamento do DF (156). Na força-tarefa com a rede complementar, por exemplo, 180 pacientes não foram contatados. Parece pouco, mas cada um é muito importante para nós”, diz Aurilene.

Cadastro atualizado

O RecadastraSUS-DF é um grande movimento para efetivar os serviços do SUS para o cidadão e dar celeridade aos processos que a saúde exige. Desde o Teste do Pezinho até as cirurgias, é essencial ter o contato do paciente ou do responsável. O subsecretário de Planejamento em Saúde, Rodrigo Vidal, destaca que é a primeira vez que há um empenho envolvendo inclusive outras áreas do governo do DF para atualizar os dados.

“É uma estratégia que mobiliza gestores, profissionais e unidades da SES-DF, com o envolvimento da Central de Serviços pelo 160 [opção 5]. Além disso, foi feito um autocadastro digital para que ninguém fique de fora dessa atualização. Ela permitirá uma identificação rápida e precisa, sendo fundamental em uma emergência ou em um serviço de saúde agendado”, reforça Rodrigo.

A campanha contará com ações em todos os níveis de atenção e em todas as formas de acesso (presencial, por telefone e pela internet). Ainda que o paciente não tenha alterado informações pessoais recentemente, é fundamental que ele acesse seus dados e confira se tudo está preenchido corretamente. Vale destacar que manter o cadastro em dia é responsabilidade do usuário da rede. Em casos de mudanças de telefone, endereço, estado civil, etc, é necessário sempre atualizar dentro do sistema SUS.

Canais disponíveis

Campanha RecadastraSUS-DF
Autocadastro online: https://portalcidadao.df.gov.br/recadastrasusdf
Por telefone: Disque 160, opção 5
Presencial: unidades de saúde (preferencialmente a UBS mais próxima de casa)
Extramuro: em ações de saúde realizadas fora do ambiente físico da SES-DF

Fonte: maisbrasilia.com