PALAVRA DE DEUS

 

E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.

E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?

Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.

E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.

E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.

Quando ouviram isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.

E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?

E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.

João 8:4-11

 

COMENTANDO

 

Obs.: Cada dia podemos aprender mais o quanto DEUS é justo, só a ELE cabe julgar. E por um momento me passou pela cabeça dois questionamentos:

E se DEUS usasse o mesmo critério, que usamos para nos julgar?

Deus já teria fulminado todo mundo.

E se DEUS usasse o mesmo critério, que usamos para nos perdoar?

Tenho aprendido muito a respeito da tolerância, que só existe através do amor.

Temos que parar de julgar as pessoas e aprender a perdoar as 70 vezes 7 vezes, é o que a bíblia ensina e não se prenda ao resultado dessa matemática de Deus que não tem os resultados que imaginamos.

Temos vivido dias maus onde pessoas tem tirado vida de outras pessoas e até mesmo a própria vida por nada. A sociedade de uma forma geral se afastou de CRISTO e de seus ensinamentos.

Mais temor aos mandamentos de Deus, mais tolerância, mais amor e com isso, uma sociedade mais justa e em paz.

Ser servo é ser maior que querer ser Juiz da vida alheia.

 

(*) Nando Ferreira (foto) é empresário, e colabora com o Jornal de Sobradinho – Edição nº 352 referente à MARÇO de 2019.