Marchador Caio Bonfim investe na luta por uma medalha em Lima, treinando na altitude de Cuenca, no Equador

 

Caio Bonfim (CASO-DF) viajou no último domingo (14/7) para Cuenca, no Equador, onde participa do Camping Internacional de Treinamento de Marcha Atlética, último estágio de preparação para a disputa dos 20 km (4/8) e dos 50 km (11/8) dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

 

Melhor marchador da história do País, o atleta brasiliense, de 28 anos, enfrenta um desafio pessoal nesta nova jornada. Ele deixa em casa, com a mulher Juliana Bonfim, o filho Miguel, nascido prematuro no dia 26 de junho e que só teve alta da UTI na quarta-feira (10/7).

 

“Tive apenas quatro dias com ele e certamente é algo novo, que vou ter de administrar. Faz parte da profissão. Tenho certeza de que o treinamento na altitude de Cuenca será importante na preparação para o Pan”, disse Caio, ganhador da medalha de bronze dos 20 km em Toronto 2015. “Filho é sempre uma motivação a mais, sempre nos alegra”, completou.

 

O espírito familiar é muito forte entre os Bonfim, de Sobradinho (DF). Afinal, Caio Bonfim é treinado pelos pais, João Sena e Gianetti Bonfim, tem sempre a companhia da mulher Juliana, que também é responsável por sua dieta de atleta.

 

Para João Sena, o camping será fundamental neste momento, além do fato de ser realizado em altitude de 2.500 m em relação ao nível do mar. “O Caio vai ter tempo para o preparo psicológico. Vai sofrer, filho nasceu agora, mas vai ter mais foco”, comentou.

 

Recordista brasileiro dos 20 km (1:18:47) e dos 50 km (3:47:02), Caio teve uma grande evolução nos últimos anos na carreira. Terminou em quarto lugar nos 20 km nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e ganhou o bronze na mesma prova no Mundial de Atletismo de Londres 2017.

 

No Camping de Marcha Atlética, Caio Bonfim terá a companhia de Elianay Pereira (CASO-DF), convocada para os 50 km no Pan, e da treinadora Gianetti Bonfim. O camping é uma parceria entre a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e Comitê Olímpico do Brasil (COB) e custeado com recursos oriundos exclusivamente da Lei Agnelo Piva.

 

Por João Fraga /  Foto: Wagner Carmo (CBAt) publicado originalmente em olimpiadatododia.com.br dia 15 de julho/ 2019