O Procon DF separa dicas para quem quer aproveitar o evento, que ocorrerá no dia 29 de novembro, sem cair em armações. Ações indevidas das empresas podem ser denunciadas

 

Black Friday é um dos eventos mais aguardados pelos consumidores. Não é para menos, uma vez que a data marca o saldão de produtos e serviços pelas empresas físicas e on-line. Neste ano, a sexta-feira escolhida é 29 de novembro. Visando evitar que os compradores caiam em armadilhas, o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon DF) separou uma série de dicas para aproveitar o dia sem arrependimentos futuros.
O Procon destaca que o consumidor precisa planejar as intenções de compras, para não cair na tentação de comprar mercadorias que podem não estar em promoções tão vantajosas. Antes de parcelar ou adquirir os produtos à vista, o instituto salienta a importância de realizar uma pesquisa prévia, para comparar valores na Black Friday. Essa dica é fundamental, pois, muitos comércios sobem o preço de produtos antes da data, para só então reduzir o valor, criando a ilusão de um super desconto.
Com a lista em mãos com os produtos desejados e as comparações de preço, é hora de o cliente estar atento a confiabilidade tanto da marca, quanto da loja física ou virtual. Para isso, o Procon sugere uma pesquisa na internet, em site que expõe a opinião de consumidores anteriores da empresa. O instituto lista duas plataformas: O ReclameAqui e o Consumidor.
Outra orientação é que, se a pessoa for adquirir produtos em sites, não faça as compras em computadores que não estão devidamente protegidos, como os públicos, disponíveis em cyber café ou em lan house. O Procon frisa que fiscais estarão nas ruas no dia da Black Friday monitorando, atuando de forma preventiva.

Arrependimento

O comprador que se arrepender das compras tem até sete dias a contar da assinatura do contrato ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação ocorrer fora do estabelecimento comercial.
Denúncias contra lojas físicas e on-line que tiverem descumprindo as ofertas, fazendo propaganda enganosa ou abusiva, ou desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor, pode ser denunciado ao Procon. Basta o cliente procurar um dos postos de atendimento ou enviar um e-mail para: 151@procon.df.gov.br
Fonte:  CB Correio Braziliense / imagem : Divulgação