Foto: Tiago Oliveira/Gab. Doutora Jane

Doutora Jane participou de reunião no Buriti da força-tarefa criada para combater casos feminicídio no DF

A deputada distrital Doutora Jane (Agir), que é a procuradora especial da mulher na Câmara Legislativa, representou a Casa, no último dia (9), durante reunião da força-tarefa do GDF criada para combater casos de feminicídio. A distrital destacou que o arcabouço jurídico em relação à violência doméstica é “enorme” e reforçou a necessidade de ações urgentes para a defesa da mulher e contra o feminicídio. 
 
A força-tarefa foi instituída por meio de decreto e será uma ação coordenada pela Secretaria da Mulher do Distrito Federal. O grupo busca a prevenção do feminicídio, a proteção, ao acolhimento e a eliminação de todas as formas de discriminação e violência contra as mulheres.
 
O encontro no Palácio do Buriti, liderado pela governadora em exercício, Celina Leão, contou com a presença de secretários de Estado, representantes do Ministério Público do Distrito Federal, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e outros órgãos e representantes de serviços públicos do DF.
 
“Nós já temos muitas leis e o grande problema é o cumprimento. Nós estamos agindo de forma reativa e ainda bem que estamos fazendo isso, mas temos que avançar na prevenção e defesa dessas mulheres. Aqui estão todos os órgãos do Governo do DF que podem fazer história e mudar essa realidade”, afirmou Doutora Jane.
 
Diagnóstico
 

A governadora Celina Leão informou que a força-tarefa tem o objetivo de reunir os diagnósticos de cada área para buscar soluções de combate ao feminicídio e à violência doméstica. 
 
“Recebi relatórios fortíssimos e esse tipo de crime mexe muito com minha estrutura emocional. Essa reunião é para estabelecermos ações eficazes. Sabemos que estamos com nosso menor efetivo e que precisamos investir em tecnologia na Segurança Pública, mas temos também que falar sobre prevenção e por isso estamos aqui juntos”, disse Celina Leão.
 
Prevenção 
 
Doutora Jane sugeriu, ainda, estabelecer metas para cada órgão que estava na reunião na busca por resultados práticos na prevenção à violência contra a mulher.
 


A secretária de Políticas para a Mulher do DF, Giselle Ferreira, lembrou que precisará de todos os órgãos reunidos na força-tarefa para atuar na prevenção. “É um tema muito sensível e estamos muito machucadas. A pauta da mulher não precisa estar na página policial. A pauta é muito maior”, finalizou.

*Fonte: Agência CLDF, com informações da assessoria de imprensa da deputada Doutora Jane