O governador do DF apenas aguardava a chegada de mais doses para fazer o anúncio na capital

Na manhã desta segunda-feira (20), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou a redução do intervalo de cinco para quatro meses para a terceira dose ou dose reforço da vacina contra a Covid-19, a partir de terça-feira (21).

“Com autorização do Ministério da Saúde para redução do intervalo de 5 para 4 meses para a terceira dose ou dose reforço, o DF, a partir de terça-feira (21), estará imunizando a população. Confira se você está no prazo e procure um dos nossos postos para se vacinar”, escreveu Ibaneis no Twitter.

No sábado (18), o ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou a redução do intervalo de aplicação da dose de reforço contra a Covid. O governador do DF apenas aguardava a chegada de mais doses para fazer o anúncio na capital.

“Para ampliar a proteção contra a variante Ômicron vamos reduzir o intervalo de aplicação da 3ª dose de cinco para quatro meses. A dose de reforço é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e óbitos, em especial em grupos de risco”, escreveu Queiroga.

Segundo Queiroga, a portaria com a modificação será publicada nesta segunda-feira (20). “Informem-se sobre o calendário vacinal de seu município e veja se já chegou a sua vez”, pontuou o ministro.

O reforço poderá ser aplicado em qualquer pessoa maior de 18 anos que tenha recebido as duas doses de vacina, respeitando o prazo mínimo dos quatro meses após a segunda aplicação. Além disso, o Ministério reitera a importância de se completar o ciclo vacinal e pede àqueles que tomaram apenas a primeira dose para retornarem aos postos de vacinação.

Conforme as orientações emitidas pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid), a vacina da Pfizer será utilizada como dose de reforço em pessoas vacinadas com os imunizantes Coronavac, AstraZeneca e Pfizer. A opção por essa vacina levou em consideração o aumento da resposta imunológica no esquema heterólogo. De maneira alternativa, os imunobiológicos da Janssen e AstraZeneca também poderão ser utilizados na dose de reforço.

Inicialmente destinada a ser de aplicação única, a vacina da Janssen também deverá ser reforçada. Quem a recebeu entre dois e seis atrás pode comparecer ao posto de saúde para a segunda dose. Nesse caso, o imunizante utilizado deverá ser do mesmo fabricante.

Por Guilherme Gomes / Jornal de Brasília