Nas Eleições 2022 no Distrito Federal, 3 candidatos de Sobradinho chegam a CLDF pelas urnas

Conheça os deputados distritais escolhidos pelos brasilienses para atuarem na Câmara Legislativa pelos próximos quatro anos

Após os brasilienses irem às urnas para votar neste domingo (2/10), e uma rápida apuração dos votos, o Distrito Federal já tem os resultados oficiais dos candidatos eleitos para o cargo de deputado distrital.

Ao todo, 24 candidatos foram eleitos para ocuparem as vagas na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Fábio Felix, do Psol, tornou-se o deputado distrital mais votado da história do Distrito Federal, com 51.792 votos. Depois dele, Chico Vigilante (PT) e Max Maciel (Psol) completam os três mais votados, que nesta eleição foram todos de partidos de esquerda.

Confira abaixo todos deputados distritais eleitos neste ano:

Fábio Félix – PSOL – 51.792 votos

Assistente social e ativista LGBTQIA+, assume o segundo mandato como deputado distrital. Aos 36 anos, nasceu em Brasília e foi o primeiro parlamentar assumidamente gay e representante do PSol na casa. A primeira vez que concorreu à CLDF foi em 2006. Foi servidor da Secretaria da Criança e atuou em uma unidade de internação de adolescentes.

Chico Vigilante – PT – 43.854 votos

Filiado ao PT, concorreu pela sexta vez a uma vaga na Câmara Legislativa e, agora, garante o quinto mandato. Também foi por duas vezes deputado federal. Ele veio para Brasília em 1977 e trabalhou como vigilante, chegando a presidir o sindicato da categoria.

Max Maciel – Psol – 35.758 votos

Nascido e criado em Ceilândia, é ativista e mobilizador social. Max Maciel é também pedagogo e especialista em Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça pela UnB. Durante a campanha, se colocou como o candidato da periferia, com o objetivo de colocar o jovem periférico no centro das decisões políticas. Foi eleito pelo PSOL – Partido Socialismo e Liberdade.

Daniel Donizet – PL – 33.573 votos

Natural de Luziânia, em Goiás, o candidato do Partido Liberal (PL) conquistou a reeleição. É professor, formado em Tecnologia da Informação, e já foi administrador regional do Gama. Uma de suas principais bandeiras é a defesa dos animais, lutando contra qualquer tipo de maus-tratos.

Martins Machado – Republicanos – 31.993 votos

O radialista, natural de São Paulo, conquistou a reeleição pelo Republicanos. É pastor da Igreja Universal, tem 56 anos e se apresenta como defensor da família. Já atuou como secretário da Família do Distrito Federal e coordenou projetos para resgatar jovens em situação de vulnerabilidade social. Em 2018, foi o deputado distrital mais votado da capital.

Robério Negreiros – PSD – 31.341 votos

Reeleito pelo PSD para o seu quarto mandato. Está à frente da Segunda Secretaria da Mesa Diretora da CLDF e foi indicado por Ibaneis Rocha para ocupar o cargo de vice-líder do Governo do Distrito Federal.

Jorge Vianna – PSD – 30.640 votos

O candidato do PSD conquistou sua primeira reeleição. Servidor público estadual e enfermeiro, Jorge Vianna é atuante em prol dos direitos dos profissionais de saúde, tendo elaborado projetos de lei que beneficiam a categoria e a saúde do DF.

Jaqueline Silva – Agir – 26.452 votos

Reeleita, a parlamentar ocupará o segundo mandato na Câmara Legislativa. Em 2018, foi eleita após disputa judicial decidir, em dezembro, que a filiação ao seu então partido PTB havia ocorrido dentro do prazo estabelecido pela lei. Pelos cálculos do quociente eleitoral, conquistou uma cadeira na casa e Telma Rufino, então do Pros, que acabara de ser diplomada, ficou de fora.

Thiago Manzoni – PL – 25.554 votos

Candidato do PL, o advogado conquistou seu primeiro mandato na CLDF. Se apresenta como cristão conservador e defensor da família. Em sua campanha, afirmou defender a vida, liberdade e propriedade. É casado e pai de dois filhos.

Eduardo Pedrosa – União Brasil – 22.489 votos

Empresário filiado ao União Brasil, o candidato foi reeleito para o seu segundo mandato. Com 32 anos, é o deputado distrital mais jovem. Em sua biografia, o político afirma ter promovido ações para ajudar instituições diversas, como as especializadas em tratamento de câncer, as que atuam pelo combate à violência contra a mulher e aquelas que promovem atividades esportivas para Pessoas Com Deficiências (PCDs).

Joaquim Roriz Neto – PL – 21.057 votos

Neto de Joaquim Roriz, se coloca como único herdeiro legítimo do ex-governador. É a primeira vez que participa das eleições. Diz ter escolhido o PL após convite de três grandes nomes da legenda: Valdemar Costa Neto, presidente da sigla, José Roberto Arruda e o presidente Jair Bolsonaro. Tem apoio da avó e viúva de Roriz, Weslian Roriz.

Iolando – MDB – 20.757 votos

Foi eleito em 2018 pelo PSC e, agora, assume novo mandato pelo MDB. É militar reformado, brasiliense e tem 52 anos. Foi líder comunitário de Brazlândia e passou 10 anos como assessor parlamentar na Câmara Legislativa. Se declara defensor das causas sociais e é contra a legalização das drogas e do aborto.

Pastor Daniel de Castro – PP – 20.402 votos

Natural de Itapipoca (CE), o distrital eleito é professor, cientista político, advogado e ex-administrador de Vicente Pires. Ficou como suplente em duas eleições para deputado distrital: 2014, pelo PMDB, e 2018, pelo PSC. Além de pautas de saúde, segurança e infraestrutura com foco em Vicente Pires, posiciona-se contra a legalização das drogas e do aborto, entre outros temas. Daniel de Castro é do PP.

Hermeto – MDB – 20.332 votos

Conquista a reeleição pelo MDB, após ter sido eleito em 2018 pelo PHS. É policial militar, casado e tem 56 anos. Foi administrador da Candangolândia e defende a segurança pública.

Roosevelt Vilela – PL – 20.223

Eleito suplente em 2010 e em 2014, o deputado distrital assumirá seu segundo mandato na CLDF. Formando em Direito e mestre em Administração Pública, Roosevelt Vilela, do PL, é subtenente veterano do Corpo de Bombeiros Militar do DF. Foi secretário-adjunto das Cidades e administrador de três regiões administrativas. Atua pela melhoria da segurança, da educação, da saúde e pelo estímulo ao esporte.

Dra. Jane Klebia–Agir – 19.006

Dra Jane Klébia / Sobradinho

Doutora Jane é natural de Brasília. Delegada da Polícia Civil, foi atleta de vôlei, enfermeira, professora de geografia na rede pública e diretora do Sindicato dos Professores. Exerceu diversos cargos, como secretária de Estado de Políticas para Crianças Adolescentes e Juventude, administradora de Sobradinho e chefe da Controladoria Jurídica da Codeplan. Em 2018, ficou como suplente na CLDF. Agora chega à Câmara Legislativa pelo Agir.

Rogério Morro da Cruz–PMN – 18.207 votos

Vigilante, o parlamentar atuou à frente da Associação de Moradores de Morro da Cruz, em São Sebastião. Concorreu pela primeira vez em 2018 e assumiu como suplente. No plano de governo define como prioridade em seu mandato a regularização fundiária para investimentos na infraestrutura das regiões administrativas.

Gabriel Magno – PT – 18.063

Gabriel Magno é professor do ensino médio da Secretaria de Educação do DF. Considerado sucessor da deputada distrital Arlete Sampaio (PT), de quem foi chefe de gabinete, chega à CLDF, pelo PT, em sua primeira eleição com propostas para a educação, saúde e direitos humanos, entre outras áreas. Além disso, afirma que vai lutar por “uma cidade para todos”.

João Cardoso Professor Auditor–Avante – 17.579 votos

João Cardoso é Professor e Auditor / Sobradinho

Atualmente ocupando uma das cadeiras da Câmara Legislativa, João Cardoso foi reeleito pelo Avante para um novo mandato como deputado distrital. Servidor público do Distrito Federal, nas carreiras de professor e auditor, é morador de Sobradinho, e professa a fé católica. Concentra sua atuação em áreas como educação, servidores, condomínios, rodoviários e meio ambiente.

Paula Belmonte–Cidadania – 17.208 votos

Deputada federal eleita em 2018 pelo PPS, tem como principais bandeiras a defesa da infância, da educação e do incentivo ao empreendedorismo. Formada em administração, é empresária e defende a reforma tributária e fim de privilégios aos políticos, como a prerrogativa de foro e a reeleições sem limites no legislativo. Foi eleita pelo Cidadania para ocupar o cargo na CLDF.

Ricardo Vale–PT – 17.077 votos

Ricardo Vale do PT / Sobradinho

Eleito deputado distrital em 2014 e suplente em 2018, Ricardo Vale, do PT, é desenhista técnico, graduado em administração e marketing. Morador de Sobradinho, milita pelas causas sociais, com atuação nos movimentos estudantis, culturais, esportivos e em defesa dos direitos humanos.

Wellington Luiz–MDB – 16.933 votos

Policial civil, Wellington Luiz retorna à Câmara Legislativa, pelo MDB, para atuar na nona legislatura após ter ocupado uma das cadeiras da CLDF entre os anos de 2011 e 2018. Entre outras, é autor da Lei distrital nº 5.177/2013, que reserva vagas para gestantes nos estacionamentos do DF.

Pepa – PP – 15.393 votos

Suplente em 2014 e 2018, o deputado participa do movimento cultural e religioso do DF. É membro há mais de 30 anos da Via Sacra de Planaltina e concorreu, este ano, pela terceira vez à cadeira da CLDF. Na última corrida eleitoral, em 2018, alcançou 10.048 votos. Atua em projetos sociais como o Semente do Amanhã na Rajadinha, Instituto Zé Vasco e Projeto Social Maior no Paranoá.

Dayse Amarilio – PSB – 11.012 votos

A enfermeira obstetra Dayse Amarilio, do PSB, é brasiliense e foi eleita para seu primeiro mandato de deputada distrital. Para concorrer à eleição, licenciou-se do SindEnfermeiro DF, no qual ocupava o cargo de presidente. Na entidade, esteve à frente de lutas da categoria. Também é professora e apresenta-se como defensora do SUS.

Fonte: Aline Brito/CB, Fotos: Silvio Abdon/CLDF e Divulgação