Estado não responderá pela morte de preso na Delegacia de Sobradinho

Após três anos de investigação, Justiça entendeu que a morte do motorista terceirizado da Caixa Econômica, Luís Cláudio Rodrigues, não gera responsabilidade ao Estado.