O governador Ibaneis Rocha pediu à Secretaria de Educação um estudo sobre o custo para a retomada do programa Cartão Material Escolar, suspenso em 2017. A ideia é relançá-lo para que as crianças beneficiárias do Bolsa Família possam receber o crédito para comprar cadernos, lápis e outros utensílios para a sala de aula. Se tudo der certo, os estudantes já poderão contar com o benefício até o início do semestre letivo, em 11 de fevereiro. Em 2014, último ano do governo Agnelo Queiroz, a Secretaria de Educação destinou R$ 27 milhões para o programa. Com os cortes na gestão de Rollemberg, o montante baixou para R$ 6,3 milhões, em 2016, e R$ 5,6 milhões, em 2017. Por falta de previsão financeira, o cartão não foi concedido em 2015. Também não houve liberação em 2018.

 

Por Ana Maria Campos/ CB.Poder – Arte : Caio Gomes/CB