As inscrições para o FAC Brasília Multicultural II foram prorrogadas. Agora, artistas e produtores culturais têm até às 18h do dia 10 de julho para inscrever seus projetos. A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (05/07). Os interessados devem estar atentos ao envio dos projetos culturais, considerando a documentação exigida no Edital nº 6/2023, por meio do formulário de inscrição de preenchimento online, disponibilizado no site do FAC. Todos os projetos apresentados serão avaliados em análise técnica e de mérito cultural, bem como de admissibilidade.

Com recursos de R$ 30 milhões, o FAC Brasília Multicultural II promete contemplar até 228 projetos. A ideia com o lançamento de duas novas linhas de incentivos é descentralizar atividades artísticas e fomentar ações estratégicas de segmentos importantes da cultura local. Ao todo, pretende-se atingir 23 linguagens artísticas e culturais no DF. O certame prevê ainda mecanismos de inclusão para Pessoas com Deficiência (PCDs), além da reserva de vagas para agentes culturais com 60 anos ou mais.

Cada agente cultural poderá apresentar apenas um projeto neste edital, para ser executado em, no máximo, dois anos. Além disso, um dos requisitos para a aprovação dos projetos é a acessibilidade, seja na contratação ou na inclusão de pessoas com deficiência, além de equidade de gênero.

O acompanhamento de todas as etapas do processo seletivo e seu respectivo resultado é de responsabilidade dos proponentes e poderá ser feito por meio das publicações no Diário Oficial do Distrito Federal, nos sites do FAC e da Secec. Demais informações podem ser obtidas pelo e-mail: selecao.sufic@cultura.df.gov.br.

Cultura em todo canto

A missão da categoria Cultura em Todo Canto é, com o recurso de R$ 20 milhões distribuídos em 162 projetos, descentralizar as atividades artísticas para todas as regiões administrativas do DF. O proponente deve residir na mesma macrorregião para a qual apresente a proposta. Os projetos culturais selecionados deverão ser realizados, necessariamente, em uma das macrorregiões abaixo:

I – Gama; Santa Maria e Park Way;

II – Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Cruzeiro, Vila Telebrasília e Vila Planalto;

III – Taguatinga; Águas Claras; Vicente Pires; Guará e Arniqueira;

IV – Recanto das Emas; Água Quente; Riacho Fundo I e Riacho Fundo II;

V – Planaltina; Fercal; Arapoanga; Sobradinho I e Sobradinho II;

VI – Itapoã; Varjão; Paranoá; São Sebastião e Jardim Botânico;

VII – Estrutural; Brazlândia; Setor de Indústria e Abastecimento (Sia);

VIII – Samambaia; Ceilândia e Sol Nascente/Por do Sol;

Cultura de todo jeito

Já a categoria Cultura de Todo Jeito traz linhas específicas para fomentar ações estratégicas de segmentos importantes da cultura local. Serão selecionados até 66 projetos, que receberão o montante de R$ 10 milhões. Nesta categoria, também há reservas de vagas regionalizadas e para pessoas com deficiência.

Os projetos inscritos nessa categoria poderão propor ações de publicação; pesquisa cultural; manutenção de grupos artísticos e grupos carnavalescos; manutenção de espaços culturais; ações de qualificação, formação ou profissionalização; eventos; circulações externas; e, por fim, Projetos Educativos para os museus sob a gestão da Secec.

Fonte: Lúcio Flávio / Edição: Giselle Chassot (Ascom/Secec) – Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec) – E-mail: comunicacao@cultura.df.gov.br