Produzido com recursos do FAC, curso de linguagem radiofônica é sucesso entre alunos do Centro Educacional Professor Carlos Ramos Mota, na região de Sobradinho

Um grupo de 75 alunos do Centro Educacional (CED) Professor Carlos Ramos Mota, no Lago Oeste, está recebendo aulas sobre a linguagem radiofônica. Logo, estará preparado para fazer podcasts ou, quem sabe, fazer um link com a comunidade. Aulas diferentes que podem propiciar o surgimento de novos comunicadores. A iniciativa é promovida com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), no valor de R$ 100 mil.

As aulas são coordenadas pelo radialista Dioclécio Luz | Foto: Divulgação

Sob a coordenação do radialista Dioclécio Luz, estudantes do ensino fundamental, médio e até mesmo da Educação de Jovens e Adultos (EJA) são estimulados a falar no microfone e aprender sobre a cultura musical.

“Nosso objetivo é oferecer elementos essenciais para o aluno lidar com o rádio ou quem sabe se tornar um influencer, além de aulas de locução e um pouco da diversidade musical brasileira”, explicou Luz, que também é professor do curso.

Experiência

São três turmas nos períodos matutino, vespertino e noturno. Para a realização das aulas, todo o equipamento necessário para a produção de programas radiofônicos é deslocado até a escola, onde é montada uma espécie de estúdio. “Eles ficam muito tímidos no começo, mas, aos poucos, a gente vai vendo que um gosta de trazer a informação, o outro de cantar, etc”, comentou o radialista.

Ao final, todo o conteúdo gerado na oficina será transmitido na internet por meio da Rádio Eixo, uma emissora independente e parceira do projeto

O colégio conta com cerca de 850 estudantes, mas um grupo reduzido pôde navegar pelas “ondas do rádio”. Aluna do sétimo ano do ensino fundamental, Luana Martins do Reis, 11 anos, foi a apresentadora de um programa musical sobre o cantor e compositor Caetano Veloso. “Nunca tinha feito isso, e foi excelente saber mais sobre o Caetano, treinar a nossa voz para o rádio. Gostaria que tivesse mais cursos como esse”, contou.

Colega de sala de Luana, Ana Julia Medeiros, 12, também fez uma “ponta” no programa. “Fiz o encerramento [da programação]. Foi a primeira vez que treinei minha voz no microfone e curti. Talvez possa trabalhar com isso ou participar de algum programa de rádio”, adiantou a garota. Ao final, todo o conteúdo gerado na oficina será transmitido na internet por meio da Rádio Eixo, uma emissora independente e parceira do projeto.

Fonte: Rafael Secunho, da Agência Brasília , Edição: Carolina Lobo