Nasci pobre como muita gente,
E sempre senti o poder do dinheiro.
Ser pobre no Brasil é ser escravo,
E a quem diga que neste país não tem cativeiro.
***
Eu sinto a amargura de ser pobre,
E igual a mim sente-se muita gente.
Trabalha-se a vida inteira para os outros,
E nunca se consegue um salário decente.
***
Ser pobre é ser escravo, digo mais,
É não ter esperança no porvir,
E saber-se que sai governo e entra governo,
E que infelizmente vamos morrer assim.

(*) Por Vivaldo Terres – poeta e contista 

contacto: vivaldo.itj2@gmail.com