Integrantes da Liga do Bem preparam transporte de itens para doação

Uma campanha promovida pelo grupo de voluntários do Senado já conseguiu levar ajuda a centenas de pessoas em situação de vulnerabilidade, agravada pela crise da pandemia do novo coronavírus. Denominado Liga do Bem, o grupo começou sua mais recente campanha de arrecadação em 25 de março. Como resultado, foram adquiridas 100 cestas básicas, 500 pares de luvas de proteção, 60 litros de álcool em gel, 300 cobertores e 480 pacotes de fraldas, entre infantis e geriátricas, além de brinquedos, roupas, material de limpeza e kits de higiene.    

Os produtos foram distribuídos a instituições que atendem crianças e idosos, a famílias carentes e à população em situação de rua no Distrito Federal. De acordo informações da Liga do Bem, 17 instituições foram beneficiadas. Entre elas, o Lar de idosos São Vicente de Paulo, em Taguatinga Sul (DF), que atende 120 idosos; o Lar  Experiência de Vida, em Planaltina (GO), que cuida de 30 idosos; o abrigo Jesus Menino, na área rural de Sobradinho (DF), que acolhe 14 crianças; e o Abrigo de Excepcionais de Ceilândia (DF), que ampara mais de 40 pessoas, entre outros abrigos.

A Liga do Bem também distribuiu alimentos e cobertores à população em situação de rua de Sobradinho (DF) assistida pela instituição Villa Samaritana; levou 50 cestas básicas e kits de higiene às famílias catadoras de material reciclável na Cidade Estrutural (DF); e ajudou com cestas básicas, cobertores e brinquedos as famílias em situação de vulnerabilidade que vivem no Parque da Cidade, em Brasília. O socorro por cestas básicas e kits de higiene também chegou às famílias do Circo do México, instalado em Sobradinho (DF).

Em conjunto com o grupo suprapartidário Mulheres do Brasil, o voluntariado do Senado organizou a campanha Máscaras do Bem, que pretende confeccionar 10 mil máscaras de proteção para serem doadas aos hospitais, lares de idosos, abrigos e pessoas em situação de vulnerabilidade no Distrito Federal. Nessa parceria a liga ficou responsável pela confecção de 2,5 mil máscaras.

Ação comunitária

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, disse que o grupo de trabalho voluntário desempenha uma atividade importantíssima, que tem se mostrado primordial nesse momento de pandemia.

— O trabalho da Liga do Bem é fundamental para que o Senado cumpra a sua carta de compromissos com a comunidade. Esse momento de pandemia exige que todos unamos esforços para construir condições e passar por essa crise — destacou.

Para a coordenadora da Liga do Bem, Patrícia Seixas, as pessoas normalmente agraciadas pelas doações já vivem com dificuldades de toda natureza e, com a presença da covid-19 em Brasília, a situação delas pode se agravar ainda mais.  

— Essas pessoas vivem com uma fragilidade tremenda. São verdadeiros sobreviventes. Viver em estado de vulnerabilidade já é desumano, imagina a situação dessas pessoas diante da covid-19? Nós estamos procurando minimizar um pouco essa situação por meio da solidariedade — afirmou a coordenadora.

A Liga do Bem foi criada em novembro de 2015 a partir de uma sugestão apresentada no programa Manhã de Ideias, que mensalmente promove a interação e o diálogo dos servidores com a Diretoria-Geral do Senado. Hoje já tem cerca de 200 participantes, entre servidores efetivos, comissionados, aposentados, terceirizados, estagiários e jovens aprendizes. O voluntariado vai ao encontro do compromisso institucional do Senado com a comunidade, que apoia e participa de ações de educação, mobilidade, esporte, cultura, conscientização, solidariedade e civismo.

As doações são pedidas aos colaboradores por meio de um grupo de mensagens de WhatsApp, por matérias na intranet do Senado e por mensagens de e-mail.

Fonte: Agência Senado, Foto:Divulgação