S Solidário promove ação de Natal com doação recorde e conscientização sobre saúde feminina

A ação, na comunidade Nelson Mandela, contou com a participação das Garotas de Vermelho e do presidente do Sebrae, Décio Lima 

O galpão na Comunidade Nelson Mandela, região de Sobradinho/DF, recebeu na manhã deste sábado (16) a ação de Natal do projeto S Solidário. As famílias se reuniram dentro de um galpão para ouvir a história das Garotas de Vermelho, que vieram de Porto Alegre (RS) especialmente para participar deste momento de doação. Vencedoras do Desafio Liga Jovem, elas criaram um kit de saúde menstrual ao observar colegas de escola enfrentarem dificuldades durante a pandemia.

A famosa frase “Honrar a nós mesmas e amar nossos corpos” foi a principal mensagem de cidadania e dignidade, que as mulheres e meninas da comunidade ouviram atentas. Para a moradora Naciane Ribeiro, grávida de 5 meses, o momento é gratificante. “Estou muito feliz em poder participar. Nós precisamos. Aqui falta tudo”, explicou. 

Juliette Sousa, presidente da Associação da Comunidade Nelson Mandela conta que a ocupação existe há cinco anos. “Hoje são pelo menos 317 famílias que moram aqui. Algumas pessoas têm medo de entrar aqui. Mas quem mora na comunidade são famílias carentes que precisam de apoio como este”, afirma.

O presidente do Sebrae, Décio Lima, hoje embaixador do S Solidário, quer levar a iniciativa para todos os estados brasileiros. “Aqui não tem gente pequena, são pessoas que só precisam de oportunidade, por isso precisam exercitar a nossa missão. Por isso, o Sebrae vai estar dentro da comunidades com várias ações de empreendedorismo”, explicou. A deputada Ana Paula Lima também ajudou nas entregas de marmitas, brinquedos e kits com roupas. Hoje o projeto S Solidário já tem a adesão de 11 estados.

As doações tiveram vários momentos de grande emoção. A chegada de Papai Noel foi um deles e mobilizou os moradores. “Estamos atuando no projeto desde o início da pandemia, em 2020. O trabalho é uma mistura de emoção, entrega e muita mobilização”, explica Alessandro Machado, um dos fundadores do projeto, que encantou as crianças como Papai Noel na ação.

A manhã contou com distribuição de absorventes, roupas, brinquedos, calçados, cestas de Natal, marmitas e sorteios de bicicleta. As famílias que hoje ocupam a Nelson Mandela são em sua maioria do Norte e Nordeste do país. “Viemos atrás de uma vida melhor”, explicou Juliete.

Serviço:

Pix S Solidário: Sdesolidario@gmail.com

Fonte: Redação da agenciasebrae.com.br