#

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou nesta quinta-feira (25) sessão solene para render homenagem aos profissionais que atuam no ramo da beleza. Realizada por requerimento do deputado Eduardo Pedrosa (União Brasil), a cerimônia teve a presença de representantes das várias profissões que atuam em salões de beleza assim como nos ramos da estética e dos cosméticos.

O evento marcou também a entrega presencial de cerca de 40 moções de louvor a homenageados pelos “relevantes serviços prestados no segmento da beleza à população do DF”. E outras 300 que serão enviadas aos agraciados entre cabelereiros, barbeiros, manicures, maquiadoras e esteticistas.

Setor

Segundo o deputado Eduardo Pedrosa, de acordo com Euromonitor, há 500 mil salões de beleza formais no Brasil, sendo que 83% se direcionam ao público feminino. A pesquisa ainda contém a afirmação de que 48% dos estabelecimentos são informais, demonstrando que os números totais do segmento são ainda maiores. No DF, estima-se que são aproximadamente 17 mil estabelecimentos de beleza e estética, responsáveis pela geração de 100 mil postos de trabalho. 

O deputado Eduardo Pedrosa ressaltou a relevância do segmento e reforçou a luta na representação do segmento. “Temos lutado para que o governo crie e estimule políticas para o setor de beleza no DF. Afinal, o comércio de bens e serviços estéticos é uma verdadeira ferramenta de transformação social e empreendedorismo, especialmente entre as mulheres, mostrando que se trata de um segmento verdadeiramente empoderador para elas, especialmente as de baixa renda”, afirmou o distrital.

Além disso, Pedrosa fez questão de salientar a importância da atividade para a sociedade no sentido de contribuir para a melhora do bem-estar e da autoestima das pessoas. “O segmento da beleza se consolida a cada dia com profissionais que se qualificam e se profissionalizam. A gente fica contente em perceber que vocês cuidam não apenas da beleza, mas também da saúde das pessoas”, finalizou o parlamentar.
 


A presidente do Instituto Libertar Mulher, Maia Maria da Silva Borges, também participou da cerimônia. “Nosso papel no Instituto é de acolher mulheres que sofrem violência doméstica. Muitas vezes, as mulheres acreditam não serem vítimas porque não tem agressão física, mas acabam expressando a dor e a angústia com tudo que passam dentro de casa e o profissional da beleza tem a sensibilidade para entender a situação e nos encaminha essas mulheres que são acolhidas junto com os filhos e desenvolvemos projetos de capacitação para elas”, explicou.

A diretora da Hair Brasília, evento que reúne todo o segmento, Erica Lobo, lembrou o impacto da paralisação forçada pela Covid. “Durante a pandemia, nosso segmento foi extremamente atingido. Fomos praticamente o último setor a voltar, o que causou uma perda enorme. E somos uma massa de trabalhadores imensa que precisa de um cuidado e uma atenção especial do governo”.

O presidente da Associação dos Profissionais da Beleza e Estética (Aprobele), Valtenir Souza, ressaltou que o segmento movimenta R$1,2 bilhões por ano no DF. “É um mercado que representa muito para a economia local. Em Brasília, 35% dos jovens entre 18 e 28 anos estão desempregados e o mercado da beleza pode ser uma grande porta para o empreendedorismo para esses meninos. E o setor precisa do estímulo do governo com um projeto permanente”.

Representando o Sebrae/DF, a gestora do segmento de beleza, Carine Silveira Costa Antunes, contou que o trabalho da instituição é baseado em um tripé para que o negócio dê certo. “Gestão, comportamento empreendedor e parte técnica precisam andar juntos e o Sebrae pode ajudar muito na gestão”.
 


A secretária-executiva da Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal (SMDF), Rejane Parente Lucas, registrou que a instituição trabalha no enfrentamento da violência contra a mulher por meio da capacitação e qualificação da mulher para empreender. “O governo tem feito várias ações para garantir que todos os que precisam do nosso serviço tenham um atendimento digno e acesso as ações desenvolvidas”.

Por fim, a ex-deputada Eliane Pedrosa ressaltou que considera o segmento muito especial. “Sempre que penso sobre a necessidade de darmos uma oportunidade para a mulher se tornar protagonista da sua própria vida, o caminho mais natural é o de atuar no segmento da beleza e isso tem sido uma realidade aqui no DF. Esse é o aspecto social de ajudar uma pessoa que por vezes está no fundo do poço a se levantar e conseguir ter uma vida digna”.

Fonte: Francisco Espínola – Agência CLDF – Foto: Reprodução/TV Câmara Distrital