Além das 10 mil demissões até então, associação apresenta dados preocupantes sobre panorama do setor de alimentação fora do lar. Falta de definição do governo com relação à data de reabertura causa grande insegurança.

Desde o decreto que suspendeu o funcionamento dos bares e restaurantes, o setor demitiu 10 mil funcionários e teve o encerramento das atividades de 360 estabelecimentos, segundo pesquisa feita pela Sindhobar DF. Para os próximos dias, caso não haja a reabertura, estão previstas de 30 a 40 mil demissões, em especial de garçons, chefes, gerentes, cumins e auxiliares de limpeza. Devido ao cenário altamente preocupante, a Abrasel DF apresentou um estudo detalhado ao Governo do Distrito Federal (GDF) com o intuito de cobrar uma data para a reabertura dos estabelecimentos. Segundo o Presidente da Abrasel DF Beto Pinheiro, o setor esperou o tempo necessário para que o governo se adequasse e conseguisse mais leitos, preparando totalmente o DF para uma reabertura segura. “Nós da Abrasel DF e do Sindhobar DF, juntamente com empresários do ramo, nos reunimos ontem (1 de junho) com a Secretária de Empreendedorismo Fabiana di Lucia para mostrarmos um estudo detalhado e discutirmos uma data para reabertura. O objetivo seria discutir tecnicamente com o Secretário de Saúde, mas infelizmente o mesmo não pode estar presente. Seguimos querendo um diálogo com o Governador e seus Secretários para que tenhamos ao menos uma data prevista”, informa. 

No documento apresentado, há indicativos de que a taxa de letalidade no DF de vítimas do Covid-19 é a segunda mais baixa do país. Além disso, o Distrito Federal é o terceiro estado que mais aplica testes em massa. O ofício também ressalta que 80% dos contaminados não precisam de internação e, dos 20% que precisam, apenas 15% precisam de UTI. O documento mostra que alguns dos estados brasileiros que tiveram o fechamento do setor de bares e restaurantes depois do DF já reabriram, como é o caso de Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Espírito Santo etc, além de outros países, como Áustria, República Tcheca, Alemanha e Holanda, por exemplo. Além disso, a carta mostra que os estabelecimentos já estão preparados para receber o público com todas as medidas de segurança necessárias – inclusive a Abrasel publicou uma cartilha gratuita ao setor com recomendações e cuidados para uma reabertura segura. 

Abrasel DF – Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil