Final de ano: cuidados para se ter com a casa

Com as campanhas de vacinação, os brasileiros adquirem otimismo para as festas de final de ano, mas é necessário manter a casa segura durante o período de recesso e viagens

Depois de quase dois anos dramáticos de uma pandemia que foi fatal para muitos ao redor do mundo, as coisas começam a voltar ao normal gradativamente devido a evolução na vacinação e uma diminuição nos índices de contaminação.

De acordo com dados coletados pelo consórcio de veículos de imprensa – que reúne jornalistas do G1, O Globo, Extra, Folha de S. Paulo, Estadão e UOL –, mais de 55% da população brasileira está totalmente vacinada contra a covid-19, e quase 73% já tomaram a primeira dose.

Com isso, as autoridades têm mais segurança em flexibilizar o funcionamento de diversos estabelecimentos e locais que atraem grandes públicos, como pontos turísticos de várias partes do país.

É por causa do estado avançado de imunização e da liberação das autoridades que espera-se que muito mais pessoas viajem no final deste ano do que em 2020.

Mas mesmo que os perigos do coronavírus pareçam menos intensos, deixar a casa vazia para pegar a estrada e curtir as festas de fim de ano pode oferecer riscos.

E levando em consideração os tempos econômicos complicados, fica difícil aproveitar o descanso tão esperado enquanto se preocupa com furtos e assaltos.

Por isso, veja a seguir algumas dicas para proteger a sua casa para que você aproveite as suas tão merecidas férias de fim de ano.

Avise seus vizinhos que você passar um tempo fora

A vida se torna mais fácil quando se pode contar com o apoio dos seus vizinhos.

Quando for passar um período mais longo fora de casa, avise aquele seu vizinho de confiança e que mora mais próximo para ficar de olho em tudo.

Por conhecer as pessoas da região e a rotina do bairro, é mais provável que essa pessoa possa notar algum tipo de movimentação incomum.

É possível também pedir para que alguém retire as correspondências da caixa de correio ou do quintal. Cartas acumuladas na entrada de casa são um forte indício que os donos estão longe, o que pode atrair os criminosos.

Deixe o ambiente iluminado

Se for algo viável para você, deixe pelo menos uma luz acesa. De preferência que seja bem visível do lado de fora, como do quintal, jardim ou do cômodo que fica de frente para a porta de entrada.

Casas escuras costumam ser sinônimo de casas vazias, o que é um prato cheio para os criminosos.

Quando há alguma luz acesa, vai parecer que o local está habitado. Isso pode desencorajar roubos, invasões e depredações.

Tal dica fica ainda mais fácil de se realizar em casas inteligentes, configurando com antecedência o acender das luzes de acordo com o horário.

Feche as cortinas das janelas

Para não dar chances que ninguém consiga bisbilhotar dentro da sua casa, feche todas as cortinas.

Se há alguma janela, porta de vidro ou qualquer abertura que dá acesso a casa que não tenha cortinas ou algum tipo de bloqueio visual, tente afastar objetos de valor como televisões, computadores, jóias e outros itens importantes como um molho de chaves, por exemplo.

Tranque todas as portas e janelas

Antes de sair, certifique-se que todas as portas e janelas estão trancadas com chave. Se achar necessário, use até  cadeados.

Está certo que isso não evita 100% que alguém consiga invadir o local, mas pode dificultar a vida de quem tenta entrar e toma tempo nas tentativas.

O criminoso pode desistir da invasão. Ou então, enquanto tenta abrir alguma brecha para entrar na casa, alguém pode presenciar e entrar em contato com a polícia.

Cuidado com as redes sociais

Preste atenção com o que você posta. Uma publicação inocente no aeroporto ou na praia pode ser a porta de entrada para que a sua casa se torne alvo de pessoas mal intencionadas.

Se possível, filtre suas redes sociais e só deixe que amigos e família possam ver seus posts. Isso evita que desconhecidos tenham acesso a suas fotos e vídeos e, de quebra, das suas informações do dia a dia.

Outra dica é só postar as fotos da viagem na volta, quando sua casa não estiver mais sozinha.

Aposte em sistemas de segurança

Para quem já tinha antes da pandemia um grande costume em viajar, uma boa opção são os diversos tipos de ferramentas que podem proteger a sua casa.

Dentre eles, existem alarmes que disparam quando alguém tenta invadir o local. Eles ainda enviam um alerta à empresa responsável, aos donos da residência e até mesmo para as autoridades locais.

Sistemas de câmeras e sensores de movimento também são uma boa opção. Muitos deles permitem assistir as imagens em tempo real e de forma remota, geralmente através de aplicativos pelo celular.

Fechaduras inteligentes com leitura biométrica ou senhas numéricas substituem o uso de chaves convencionais e prometem maior proteção. 

Se alguém tenta acessar a casa sem um desses métodos, é comum que haja um alarme e a central de monitoramento já recebe o aviso de que algo está acontecendo.

Alternativas menos tecnológicas também funcionam e são bastante utilizadas, como ouriços – aqueles arames com espinhos afiados em forma de espiral – ou até mesmo cercas elétricas, que rodeiam muros ou terrenos inteiros para manter possíveis invasores bem longe.

Leve em conta que a possibilidade de se machucar gravemente inibe planos de invasão.

Contrate um seguro residencial

Embora seja um serviço amplamente conhecido, o seguro residencial não é muito lembrado no final de ano. Isso porque é um período em que as pessoas não querem muitas preocupações, mas apenas descansar, resolver logo as pendências e presentear umas às outras.

No entanto, empresas especializadas no ramo dão cobertura parcial ou total – dependendo da apólice acordada – contra roubos e furtos. Isso evita que os donos da casa sofram qualquer tipo de prejuízo mesmo que alguém de fato consiga invadir o local.

Um seguro residencial também tem cobertura contra incêndios, explosões, danos elétricos, queda de raios e árvores.

Além disso, o contratante dispõe dos benefícios da assistência 24 horas para imprevistos domésticos, como a troca de um chuveiro, manutenção do encanamento, ou, até mesmo, da disposição de um chaveiro a qualquer momento.

Desse modo, é uma das opções mais recomendadas para quem quer viajar em paz sem ter que se preocupar.

Fonte: Dalton Ribeiro <dalton@seomarketing.com.br>, Foto: Divulgação