O deputado Rafael Prudente (MDB) segue os passos do pai, Leonardo Prudente. Eleito para o segundo mandato, o distrital construiu um acordo para chegar à Presidência da Câmara Legislativa no próximo biênio, cargo que o pai exerceu em 2009 até a renúncia em 2010, por conta do escândalo da Operação Caixa de Pandora. Com a renúncia e a condenação em segunda instância, por improbidade administrativa, Prudente teve de abandonar a política, abrindo espaço para o herdeiro. A campanha de Rafael ainda é bancada pela família. Dos R$ 823 mil que arrecadou, a maior parte, R$ 350 mil, foi doação do irmão Leonardo Cavalcanti Prudente. Mas Rafael tem conquistado espaço entre deputados, com personalidade própria. É apontado como cumpridor de acordos políticos, habilidoso nas negociações e com perspectivas promissoras na carreira. Conseguiu formar maioria para chegar à Presidência da Casa, sem sustos, duas semanas antes do pleito, algo raro. Nesse ritmo, pode chegar bem mais longe que o pai na vida pública, se não for atropelado, claro.

 

Sem confronto

 

Para chegar à Presidência, o deputado Rafael Prudente (MDB) já tem o apoio de pelo menos 16 distritais. Nessa costura, estão até mesmo os dois parlamentares eleitos pelo PSB, de Rodrigo Rollemberg, José Gomes e Roosevelt Vilela. É aquela máxima de oposição sem confronto, que leva quase a uma aproximação com o futuro governo.

 

Fonte: Coluna Eixo Capital / Por Ana Maria Campos – CB. Poder 26/12/2018- 8h06min