PALMARES, O ENFRENTAMENTO

As cicatrizes da cultura escravocrata no Brasil perpetuam-se na contemporaneidade, nas formas mais sutis ou densamente em uma segregação social, em uma estratificação, cujo negro é figura praticamente ignorada ou decorativa.