Estudante de escola pública usa giz de cera para colorir desenho — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Estudante de escola pública usa giz de cera para colorir desenho — Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O prazo para matrículas na rede pública de ensino do Distrito Federal foi prorrogado até a próxima sexta-feira (1°). Inicialmente, o período de inscrições se encerraria no dia 24 de outubro.

As vagas valem apenas para novos alunos – que ainda não estão matriculados. Para os estudantes que já frequentam a escola, os procedimentos e prazos de renovação da matrícula e remanejamentos são divulgados nos colégios, aponta a Secretaria de Educação.

A pasta também alerta que pais, responsáveis e estudantes não precisam ir até as escolas para garantir a vaga. A matrícula é feita pela internet ou por meio do telefone 156.

“Não adianta se inscrever nos dois canais – site e 156. Valerá apenas a primeira inscrição realizada”, explica o GDF.

Quando serão divulgados os resultados?

Os resultados serão divulgados no dia 19 de dezembro, no site da Secretaria de Educação. Somente em janeiro será necessário ir ao colégio para efetivar a matrícula, assegura a pasta.

Estudantes de escola pública do Distrito Federal — Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação

Estudantes de escola pública do Distrito Federal — Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação

Quem pode ser matriculado?

 

  1. As crianças com 4 anos de idade têm assegurado o direito à matrícula para ingressar no Primeiro Período da Educação Infantil;
  2. As crianças com 5 anos completos, ou a completar até 31 de março, têm garantido o ingresso no Segundo Período da Educação Infantil (pré-escola);
  3. Para ingressar no 1º Ano do Ensino Fundamental, a criança deve ter 6 anos de idade completos até o dia 31 de março do ano em que ocorrer a matrícula;
  4. A criança que completar 6 anos de idade após o dia 31 de março será matriculada na Educação Infantil.

Quais são os documentos necessários para fazer a matrícula?

Para fazer a matrícula é preciso ter os seguintes documentos:

  • CPF do estudante
  • CEP de onde mora ou do trabalho dos pais ou do responsável legal

Também é preciso informar:

  • Nome completo do estudante
  • Data de nascimento do estudante
  • Nome da mãe, do pai ou do responsável legal
  • Telefone para contato
  • Ano pretendido da etapa de ensino

Após terminar o prazo de inscrições, a Secretaria de Educação fará o cruzamento de dados entre as vagas disponíveis e as solicitações de matrícula.

“Os novos estudantes serão alocados nas unidades mais próximas do endereço informado no momento da inscrição”, diz a Secretaria de Educação.

A pasta aponta que é importante fazer o cadastro e não esperar pelas vagas remanescentes. “O aluno corre o risco de acabar matriculado em uma escola distante do endereço onde mora ou onde os pais ou responsáveis trabalham”, lembra a secretaria.

Estudante em escola da rede pública de ensino do DF — Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Estudante em escola da rede pública de ensino do DF — Foto: Andre Borges/Agência Brasília

O que acontece com quem perder o prazo de inscrição?

Quem perder o prazo para se inscrever – que vai até 1º de novembro – poderá ter que estudar longe de casa, alerta a Secretaria de Educação.

“Os alunos que perderem o período terão que disputar as vagas remanescentes, em janeiro.”

 

Nesse caso, explica a pasta, serão oferecidas as vagas que restaram nas escolas onde o preenchimento não foi completo.

Educação de Jovens e Adultos

Os estudantes com mais de 15 anos que não terminaram o ensino fundamental e os maiores de 18 anos que não concluiram o ensino médio podem se inscrever para a Educação de Jovens e Adultos (EJA). A matrícula também deve ser pela internet ou pelo telefone 156.

O prazo é o mesmo: até 1º de novembro. Segundo a Secretaria de Educação, todas as regionais de ensino do Distrito Federal oferecem turmas para jovens e adultos que querem retomar os estudos.

Fonte: G1 DF.