Organizada pelo governo da capital, campanha Brasília pelo Sul fez o primeiro envio, com a oferta de 15 mil copos de água feita pela Caesb nesta segunda-feira (6). Estado atravessa calamidade por causa das chuvas

O Governo do Distrito Federal (GDF) deu início às doações da campanha Brasília pelo Sul, nesta segunda-feira (6). A iniciativa reúne esforços de diferentes pastas do Executivo para ajudar as vítimas das chuvas que vêm assolando o Rio Grande do Sul nos últimos dias. A primeira entrega contou com 15 mil copos de água, oferecidos pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e enviados ao Estado por meio da Força Aérea Brasileira (FAB).

O governador Ibaneis Rocha lamentou a tragédia no Sul e reforçou o apoio ao governo gaúcho. “É com enorme tristeza que testemunhamos as cenas que estão ocorrendo no Rio Grande do Sul devido às fortes chuvas que atingem a região. Entrei em contato com o governador Eduardo Leite e manifestei que nossas forças de segurança estão prontas para prestar o devido apoio à região. Que Deus proteja todas as famílias e que, unidos, possamos superar esse trágico momento”, declarou em suas redes sociais.

O presidente da Caesb, Luís Antônio Reis, expressou solidariedade ao comentar a doação feita pela companhia ao Rio Grande do Sul, onde quase 1 milhão de pessoas enfrentam dificuldades para acessar água potável após a inundação dos reservatórios. “Essa ação solidária representa o comprometimento com as pessoas e com a garantia da saúde pública. A nossa colaboração é apenas uma gota para ajudar aquelas pessoas que estão vivendo uma tragédia. Cada copo de água que estamos enviando representa a solidariedade dos nossos quase 2.300 empregados. É a expressão do compromisso social do GDF e da Caesb”, afirmou Luís Antônio Reis.

Novos envios serão realizados nos próximos dias pelo GDF. A Receita do Distrito Federal está levantando mercadorias apreendidas que podem ser direcionadas ao Estado gaúcho, como roupas, utensílios, itens de higiene, alimentos e eletrônicos. Os itens foram recolhidos pelos órgãos em casos de sonegação de impostos e, aqueles considerados abandonados, serão destinados à doação.

“O Brasil está triste com a tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul. É momento de solidariedade e união”, pontuou o secretário de Economia, Ney Ferraz. “O governador Ibaneis Rocha determinou empenho de todos nós para ajudarmos no que for possível. Estamos enviando todas as apreensões da Receita do DF que forem passíveis de doação. São roupas, cosméticos, calçados, utensílios para o lar, eletroeletrônicos, material hospitalar e alimentos. Ou seja, produtos necessários nesse momento em que muitas famílias gaúchas perderam tudo”, completa Ferraz.

A Chefia-Executiva de Políticas Sociais também está organizando doações para a população do Rio Grande do Sul. Os donativos incluirão mantas recebidas pela Campanha do Agasalho 2024 e alimentos arrecadados pela Campanha Solidariedade Salva.

Saiba como doar

Os cidadãos brasilienses também podem colaborar com a rede de solidariedade com mantimentos que podem ser úteis neste momento de calamidade pública. A lista inclui alimentos não perecíveis, roupas, calçados, fraldas, produtos de higiene pessoal e básica, cobertores, colchões, roupas de cama e banho, água potável, ração para animais, e mais.

As doações podem ser entregues nas salas 900 ou 104 do Anexo do Palácio do Buriti, nos quartéis do Corpo de Bombeiros Militar ou na Base Aérea de Brasília. Os itens serão enviados ao Rio Grande do Sul por meio da Força Aérea Brasileira.

Fonte :  Assessoria de Comunicação – CAESB, Fotos: Cristiano Carvalho (Caesb)