Cafeteria da cidade desperta nos moradores o entusiasmo pelos grãos e sabores especiais

Foi da vontade de ter, em Sobradinho, um lugar aconchegante e agradável para tomar um bom café que surgiu o Acorde 27. “Sentíamos falta de algo bom e que as pessoas não precisassem ir ao Plano Piloto para ter acesso”, conta Marcondes Trindade, que junto com Rachel Lamar, sonhou e projetou o espaço. Localizado na Quadra 3, a cafeteria é fruto do hobby que ambos compartilham. “Amamos provar cafés, estudar sobre, viver a cultura do grão especial, ir em outras cafeterias e nos relacionar com pessoas do ramo”, acrescenta o rapaz de 23 anos.

Aberto em 2019, o Acorde 27 é pioneiro na promoção de um espaço com essa proposta na cidade, se tornando um local atrativo para quem mora na região ou nas proximidades. “Muita gente fala que Sobradinho precisava de um espaço assim, e que não precisam mais ir tão longe para tomar um bom café e estar num ambiente aconchegante”, diz Marcondes, satisfeito.

Feliz com a possibilidade de ter, perto de casa, um lugar como o Acorde, Thaís Vianna conta ter ficado muito feliz ao descobrir a chegada do café na sua cidade. “Sentia muita falta de um lugar bacana e nesse estilo aqui na região. A gente sempre tinha que sair daqui para dar um rolê diferente. Espero que seja o primeiro de muitos”, diz a designer gráfica.

Ao abrir as portas do Acorde, esse objetivo estava na lista de metas a serem atingidas pelo jovem casal de empreendedores. “Buscamos influenciar outros empreendedores a buscar essa qualidade também, mostrar que é possível ter isso em Sobradinho, que aqui tem público. Queremos valorizar nossa cidade”, destacam.

Marcondes revela estar feliz com o retorno que sua tão sonhada cafeteria tem lhe proporcionado. De acordo com o jovem, abrir um local com tal proposta em uma cidade com poucas opções de lazer foi importante, inclusive, para contribuir na fixação e promoção do interesse do público pelo assunto. “Café especial ainda é algo muito novo, então parte do nosso trabalho é educar e mostrar o que é café de qualidade. Ainda não temos um público em si, estamos criando um, sentindo as necessidades e, organicamente, nos adaptando”, acrescenta.

Relação intimista

Para cativar esses visitantes, Marcondes diz prezar pela relação intimista com o cliente, baseada em amizade e carinho.

“Tudo pensando em fortalecer toda a cadeia do café especial, para que as pessoas tenham interesse na visão de qualidade do grão”, ressalta o empresário. Além disso, outra estratégia usada pela dupla de empreendedores e que, sem dúvidas, é infalível, é investir em uma boa comidinha, afinal, quem resiste a um prato bonito e gostoso?

“Costumamos brincar que seduzimos as pessoas pelo aconchego, pelos cafés bonitos, cheio de coisas, com bons ingredientes e comidas bem preparadas”, acrescentou.

E a tática funciona. Prova disso é o relato de Bruna Rodrigues. Cativada pela arquitetura e pelo design diferenciado, a estudante diz ter a sensação de teletransporte toda vez que visita o espaço de Marcondes e Rachel. “Te leva a uma outra atmosfera, de acolhimento, carinho e muito amor”, expõe. Fora os aspectos estéticos, a moradora da cidade admite que outro fator que a prendeu e a fez voltar ao Acorde 27 foi a receptividade de todos que trabalham lá. “O atendimento é simplesmente impecável. Todos nos recebem muito bem, nos deixam super à vontade. Eu sinto como se estivesse na casa de um amigo”, afirma, empolgada.

Quem também foi seduzida pela beleza e pela riqueza de detalhes do Acorde foi Thaís. No entanto, a designer de 27 anos assume que foi pega pelo estômago. “É difícil escolher só um dos pratos do cardápio. Amo tudo. O bacon cremoso é um dos meus favoritos, e eu tenho que fugir dele porque toda vez quero pedir”, brinca. Dentre os doces, a jovem cita o cookie como uma das que todos deveriam experimentar e, seguindo nos doces, ela reconhece uma nova paixão (ou duas): “O Frappuccino com creme de avelã é meu novo amor… E o chocolate quente com frutas vermelhas é perfeito”, recomenda.

Inspirações

Para atingir o efeito de encantar os visitantes pelo design, o casal diz tirar inspirações de lugares diferentes e uni-las, construindo algo novo e totalmente único, com a cara da dupla. “O Pinterest sempre nos ajudou no quesito referência. Lá, podemos olhar vários lugares bonitos de todo o mundo e tentar fazer algo parecido”, afirmam.

“Exagero em qualidade”

O nome Acorde, no imperativo, é um chamamento, uma ordem, um pedido para que a cidade dormitório desperte para seu potencial de abrigar lugares bons e atrativos. O 27, por sua vez, vem para representar o que o estabelecimento tem de sobra: excessividade. “27 é o numeral que um amigo usava para demonstrar exagero. ‘Tive que tomar uns 27 cafés pra acordar, tive que repetir 27 vezes tal coisa’, é referente a exagero, e queremos ser exagerados em qualidade, em conceito e em essência”, desenvolve Marcondes Trindade.

A cidade curtiu. O novo cantinho, como relembra o rapaz, foi acolhido e bem recebido pelos moradores locais até, finalmente, ganhar um espaço especial no coração de muitos. “Aos poucos fomos mostrando que viemos para trazer qualidade. Pensamos em alguns pilares, como decoração, bom atendimento e um bom café para serem o foco, assim conseguiríamos apresentar um produto diferente, um espaço destoante do que havia em Sobradinho”, sublinha.

O caminho até aqui, porém, não foi fácil. A chegada da pandemia para um estabelecimento recém aberto exigiu muita sabedoria e criatividade por parte de Rachel e seu parceiro. “Foi um período muito difícil, principalmente no primeiro lockdown. Havíamos acabado de mudar o ponto da nossa loja, saindo de uma reforma e funcionamos poucos dias”, conta Marcondes. Ele diz ter precisado negociar várias contas para conseguir manter o sonho de pé. “Até hoje pagamos parcela de aluguel que não pudemos pagar na época. Pensamos em desistir de tudo, mas buscamos força e apoio de quem já nos conhecia”, reconhece, cheio de gratidão.

Foi com a retomada gradativa do comércio que a luz que havia se apagado dentro da dupla reacendeu, e motivou o casal a seguir o plano do cantinho que, desde 2017, era idealizado com todo carinho. “Fomos crescendo, recebendo carinho, e muita gente que nos conheceu durante o tempo fechado, pelas redes sociais, foi conhecer nosso espaço físico”, comenta o empresário. Hoje, o Acorde 27 não é apenas um café, mas uma torrefação, mostrando que, quem faz o que ama, vai longe.

Por Mayra Dias/Jornal de Brasília