A Fundação Nacional do Índio (Funai), em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Ministério da Cidadania, que disponibilizou o recurso para a compra dos alimentos, iniciou na última quarta-feira (12) a entrega de mais 1 mil cestas básicas a indígenas que moram no Distrito Federal. Quase 60 estudantes indígenas da Universidade de Brasília (UnB) receberam as cestas de alimentos, além de cerca de 20 famílias da etnia Xucuru, entre agricultores e artesãos indígenas originários de Pernambuco, que vivem na cidade satélite de Sobradinho (DF).

Serão beneficiados com a distribuição das cestas indígenas das etnias Baré, Fulni-ô, Guajajara, Karipuna, Kokama, Pankararu, Pataxó, Piratapuya, Marubo, Tembe, Ticuna, Tupinambá de Olivença, Wassú e Xavante. Estiveram presentes à entrega das cestas o coordenador de Acompanhamento de Saúde Indígena da Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Sociais (CGPDS/Funai), Oscar Homero Marsico, o servidor Anderson Abreu e a esposa do presidente Marcelo Xavier, Jucilene Rodrigues, que apoia a iniciativa de forma voluntária.

“A entrega que realizamos em Brasília é um exemplo do que a Nova Funai vem fazendo em todo o país. A nossa fundação está empenhada em garantir a segurança alimentar dos indígenas e contribuir para que permaneçam nas aldeias, reduzindo as chances de contágio pelo coronavírus. Trabalhamos também para atender os indígenas que vivem nas cidades, com é o caso desta fase da distribuição realizada a indígenas que moram ou estão temporariamente na capital”, pontua Marcelo Xavier.

Esta fase da entrega de cestas feita no Distrito Federal segue o padrão da primeira distribuição realizada em setembro do ano passado. “Devido à pandemia de covid-19 e à facilidade de acesso e parceria com a UnB, realizamos a distribuição das cestas na Maloca do Índio aos estudantes que estavam presentes e deixamos as cestas dos demais sob os cuidados da universidade. A primeira distribuição foi feita em setembro de 2020”, esclarece Anderson Abreu.

Cada cesta básica possui 22 quilos, sendo 10 quilos de arroz, quatro de feijão, dois de açúcar cristal, um de macarrão, um de leito em pó, um de flocos de milho e um litro de óleo de soja. A Conab é responsável pela aquisição das cestas. Nesta fase da distribuição na UnB, cerca de 60 estudantes receberam duas cestas cada um. Nos próximos dois meses serão beneficiados outros 60 estudantes e mais 232 famílias indígenas que vivem nas regiões da Candangolândia, Ceilândia, Gama, Noroeste, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Samambaia, Sobradinho e também à Organização Indígena Portal Do Xingu.

Ações pelo Brasil

Desde o início da pandemia, a Funai já distribuiu em todo o país cerca de 600 mil cestas básicas a famílias indígenas, o que representa aproximadamente 13 mil toneladas de alimentos entregues. A ação é fundamental para garantir a segurança alimentar e para contribuir com o isolamento social das comunidades, colaborando para que os indígenas permaneçam nas aldeias e evitem, assim, o risco de contágio pela covid-19.

Esta fase de distribuição de cestas a estudantes e famílias indígenas do Distrito Federal faz parte do programa Brasil Fraterno, implementado pelo Ministério da Cidadania, que reúne ações governamentais e de parceiros em torno de uma rede de solidariedade para amenizar impactos sociais, econômicos e nutricionais da pandemia. A iniciativa incorporou todas as ações executadas pelo ministério voltadas para aquisição e distribuição de cestas de alimentos. 

Assessoria de Comunicação / Funai
com informações da Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Sociais (CGPDS)



Fonte: FUNAI