Pretendo administrar Sobradinho com uma gestão inteligente, participativa e eficiente com muita resiliência

01)          Nome Completo

Abílio Castro Filho; filho de Abílio Ribeiro de Castro e Maria José de Castro

JS –  Qual é o perfil do NOVO Administrador Regional ?

Tenho um perfil proativo, estratégico e mediador. Trabalho com planejamento, com organização, supervisão e direção. Entendo que quando se trata de administração, se faz necessário ter uma ótima equipe de trabalho. Em todos os cargos que já ocupei, sempre trabalhei articulado com a equipe, fazendo diariamente reflexões do cenário e as demandas existentes, para buscar solução para os problemas que possam aparecer.

JS- O que o Governador Ibaneis Rocha pediu ao Senhor?

O Governador Ibaneis Rocha determinou que eu cuidasse da nossa cidade serrana, zelando pela infraestrutura existente, fazendo limpeza nas áreas verdes, substituindo calçadas danificadas e completando nas áreas que faltam, articulando com as lideranças comunitárias da cidade, tratando o meio ambiente, projetando ciclovias, fortalecendo os movimentos culturais, incentivando o esporte e alinhando com os responsáveis pela segurança pública. E sabemos da importância dos jovens para a sociedade, buscamos a maior capacitação e consequentemente a maior participação de jovens empreendendo em nossa cidade. Enfim, o governador me pediu para deixar a cidade como uma jóia!

JS – Qual é sua expectativa em administrar Sobradinho 1?

Pretendo administrar Sobradinho com uma gestão inteligente, participativa e eficiente com muita resiliência. Tenho uma intensidade forte e motivadora para superar os desafios. Pretendo deixar uma marca de um trabalho forte com uma realização de uma gestão de impacto e trabalho conforme o interesse público. Para executar tal trabalho conto com a ajuda do deputado Agaciel Maia, um deputado que conhece bem Sobradinho e tem grande carinho por nossa comunidade. Posso citar por exemplo a atenção com os produtores rurais, onde já iniciamos as tratativas para asfaltar a DF-249, aquela estrada (morrão) que liga o Paranoá, pela DF-440, e a Rota do Cavalo, passando pela Escola Rural (Santa Helena) próxima ao RK, enfim, essas ações de trabalho visam desenvolver aquela região no escoamento de produtos agrícolas, o lazer dos ciclistas e melhorias no trânsito.

JS – Na sua visão; Quais são as prioridades na sua gestão afrente da Administração Regional de Sobradinho 1?

Quando cheguei na Administração, recebi um planejamento de trabalho pronto direto do GDF. A prioridade da minha gestão é a construção do Viaduto-Saída Rodoviário para a BR-020. Outra prioridade é organizar a nossa cidade serrana com o fluxo de suas atividades. É anseio de todo cidadão morar em uma cidade limpa, segura, bem iluminada e bem cuidada.

Outra prioridade é a questão social, quero tratar esta questão com muita responsabilidade e acolhimento. Em 18 dias de trabalho já lancei a Campanha Contra a Cegueira em parceria com o Instituto Eporanius , e disponibilizando 5 vagas mensais para consultas e exames. Também firmamos parceria com a OAB-Sobradinho, através do presidente Márcio Caixeta, uma parceria para atendimento jurídico na administração para pessoas que não tem condições de pagar uma consultoria com advogado. 

JS- O Sr. Reside em Sobradinho 1?

Sim. A primeira residência é a casa da mãe na quadra 02 onde fui criado. A minha outra residência é na DF-425 no Condomínio Fraternidade. 

JS – Sua equipe de trabalho já está formada?

O processo mais difícil para qualquer administrador é a formação da equipe. Está praticamente montada. 

JS – Que MENSAGEM ou PEDIDO gostaria de fazer a comunidade serrana?

Primeiro, gostaria de implantar a minha gestão de forma presente na cidade. Em segundo, gostaria de pedir a comunidade de Sobradinho que participasse da minha gestão apresentando ideias, propostas, demandas e sugestões.

Também que a comunidade nos ajude a fiscalizar aqueles cidadãos desinformados que depositam lixo em locais impróprios, como nas faixas  verdes. A nossa cidade serrana merece todo nosso respeito e carinho.

(*) Por Junior Nobre/JS  Jornalista Profissional DRT 12050/DF